sp.abra

Empresa diz que ofereceu alternativa de autoleitura e promete devolver dinheiro a partir de julho

19.jun.2020 às 17h07

Apetite Quase 70% dos estabelecimentos ouvidos em uma pesquisa da Abrasel (associação de bares e restaurantes) na cidade de São Paulo dizem que, apesar de terem fechado as portas na quarentena, estão recebendo cobranças de energia elétrica da distribuidora Enel equivalente à média consumida nos últimos 12 meses, quando estavam em plena atividade. O erro ocorreu porque a Enel reduziu as medições presenciais para diminuir a circulação de seus profissionais nas ruas e evitar o contágio.

Fornecedores de grandes restaurantes passam a vender direto ao consumidor

Self-service A medida foi autorizada pela agência reguladora Aneel no início da pandemia e a empresa ofereceu aos clientes a alternativa de fazer uma autoleitura. Mas o modelo não teve adesão total porque os usuários relatam ter sentido dificuldade com o sistema, conforme Painel S.A. antecipou.

Balcão O restaurante La Casserole, um dos franceses mais tradicionais de São Paulo, afirma que sua conta de energia ficou em aproximadamente R$ 7.000 em um mês totalmente parado. O levantamento da Abrasel reúne cerca de 300 estabelecimentos na capital paulista, segundo a entidade.

Fio Procurada pela coluna, a Enel Distribuição São Paulo afirma que já está retomando gradativamente, em junho, a leitura dos medidores de energia. Segundo a empresa, a partir de julho, todos os clientes terão suas faturas emitidas de acordo com o consumo de energia real.

Tomada "O cliente que teve a fatura emitida pela média, em função da pandemia da Covid-19, será compensado automaticamente quando a leitura for realizada", afirma a Enel em nota.

Mariana Grazini - Painel S.A. - Jornalista, Joana Cunha é formada em administração de empresas pela FGV-SP. Foi repórter de Mercado e correspondente da Folha em Nova York.

Fonte: Folha SP

Comentários