sp.abra

CAMPANHA DA SOCIEDADE CIVIL DE INCENTIVO AO AUMENTO DO ISOLAMENTO SOCIAL

A ABRASEL SP está estimulando o isolamento social e sugere que demais organizações da sociedade tomem iniciativas nesse sentido. A meta é chegar ao percentual seguro para dificultar o avanço da contaminação, evitar lockdown e facilitar a liberação da retomada das atividades econômicas em São Paulo

A ABRASEL SP – Associação Brasileira de Bares de São Paulo inicia nesta sexta feira (15), campanha para aumentar o isolamento social nos próximos 15 dias e permitir a liberação de atividades econômicas, entre elas, dos bares e restaurantes. A mensagem será dirigida aos milhares de estabelecimentos do setor na cidade, seus empresários, trabalhadores, fornecedores e familiares, praticamente 8% da população. A campanha também buscará atingir o consumidor final através de folders enviados com os deliverys, e ainda incentivar as demais entidades e organizações da sociedade civil a agirem no mesmo sentido, junto aos públicos que atingem.

As mídias sociais da entidade vão incentivar uma corrente de distribuição de mensagens com os envolvidos no setor, principalmente empresários e funcionários, mais de 400 mil só na cidade de São Paulo. O objetivo é que todos enviem as mensagens a seus familiares, amigos e vizinhos.

A meta é tentar mobilizar a sociedade civil, entidades empresariais, laborais, de turismo, religiosas, de profissionais liberais, partidos políticos, clubes esportivos, centros acadêmicos, sociedade de bairros, personalidades (artistas, esportistas, lideranças de bairro e da mídia), e as mais diversas associações, para que lutem nesse sentido.

A situação atual demonstra que apesar dos esforços, as autoridades médicas, governador e prefeitos dos municípios, não estão conseguindo o isolamento necessário. É importante que a sociedade civil contribua com esse esforço e demonstre a sua força.

Participe dessa corrente do bem, passe a frente essa mensagem!

FIQUE EM CASA!

PRESERVE VIDAS E A ECONOMIA

SALVE OS BARES, RESTAURANTES E OUTROS PEQUENOS NEGÓCIOS

Evite o lockdown, quarentena e contaminação. Fique em casa nos próximos 15 dias!

A continuidade da contaminação pelo coronavírus exige sua presença, para recebê-lo ou para passá-lo adiante. Milhares de brasileiros foram contaminados e mais de dez mil morreram, nesse ritmo dezenas de milhares de outros morrerão. Além dos muitos pacientes aguardando vagas em UTIS nos corredores de hospitais, que podem falecer sem serem atendidos e acompanhados no sofrimento por suas famílias, e que estes possam se despedir, sequer ir ao enterro.

Esse panorama triste e preocupante tem crescido devido à baixa adesão ao isolamento social, com muitas pessoas nas ruas, sem necessidade. Os países que atingiram alto grau de isolamento, fizeram a contaminação recuar.

A prefeitura mantém fechados os bares e restaurantes, dos quais mais de 20% do total no país já quebraram, desempregando mais de 2 milhões de trabalhadores e mais de 400 mil pequenos empresários perderam seus negócios. E milhares de outras empresas seguem pelo mesmo caminho. Como será a vida sem os bares e restaurantes preferidos?

Para preservar a vida de milhares de brasileiros, das pequenas empresas e salvar os bares e restaurantes que geram empregos, serviços, servem drinques, pratos deliciosos, e permitem olho no olho, novas amizades, namoro, carinho, interação e sociabilidade, basta ficar em casa o maior tempo possível, de forma a que consigamos atingir 60% de adesão (estamos em 50%) ao confinamento, por quinze dias. Desta forma, teremos o início da abertura e poderemos voltar a lutar por nossa felicidade, tomar chopinho e ver amigos. Se ficarmos nos 50%, estamos condenados a ver as pessoas morrendo e viver com restrições, além de bares e restaurantes fechando as portas em definitivo, cada vez mais.

Se a contaminação e o número de mortes não diminuir, não poderemos voltar ao trabalho. Estamos próximos do isolamento ideal, vale o esforço para acabarmos com essa situação aflitiva. Empresários, trabalhadores, fornecedores e clientes de bares e restaurantes devem dar o exemplo e mostrar que os querem abertos.

Fique em casa, é o apelo que fazemos.

Comentários