sp.abra

Lei foi sancionada pelo governador do Acre, Gladson Cameli (PP), mas não dá prazo para adaptação, nem define órgão que vai fiscalizar

A Abrasel no Acre avaliou como positiva a lei que proíbe a distribuição e venda de canudos descartáveis nos estabelecimentos comerciais do estado, mas destacou que faltam alguns pontos importantes no decreto. Paulo Brum, presidente da Abrasel no estado, disse que os empresários estão aguardando a regulamentação da lei para começar a se adaptar às novas normas. “A lei é importante e muito positiva, no entanto, está faltando ainda uma complementação, porque não está definido quem vai fiscalizar, não tem valor de multa, nem qual secretaria. Falta também o elemento eficaz na lei, que não fala na carência para adaptação”, pontua.

A lei foi sancionada pelo governador do Acre, Gladson Cameli (PP), e entrou em vigor no último dia 7, mas, como a lei ainda não foi promulgada, os estabelecimentos ainda não têm uma data para se adequar a nova regra.

A assessoria de comunicação do governo informou que ainda não foi regulamentada e só quando sair essa regulamentação é que se dará o prazo de adequação e quem ficará responsável pela fiscalização e valores de multas. Mas, Brum disse que a maioria dos comerciantes já estão cientes da medida, mas que também aguardam a promulgação da lei. Além disso, ele ressalta que deve ser dado um prazo, porque existem estabelecimentos que possuem estoque de canudos e empresas também. “Então, tem que ter isso, um prazo para adaptação. Mas, acredito que todo mundo já vai se adaptando aos poucos e no momento que houver essa complementação já vai tá adaptado”, conclui.

Fonte: G1

Comentários