15/04/13 - Melhora da safra vai aliviar pressão de alimentos

A tendência é que o preço de produtos como tomate e cebola recuem a partir de maio, segundo especialista

Problemas climáticos, quebras da safra e demanda interna aquecida são os fatores que levaram os alimentos como o tomate e a cebola ao posto de vilões da inflação. Com a melhora da safra, no entanto, a tendência é que os preços melhorem a partir de maio.

Só o preço do tomate – que já é vendido no supermercado por mais de R$ 10 o quilo – subiu 122,13%em 12 meses até março. “Houve chuva em excesso no final do ano passado. Além disso, os produtores reduziram em 16% a área plantada para investir em culturas mais rentáveis”, avalia Felipe Queiroz, da Austin Rating.

Entre as maiores altas da comparação anual, além do tomate, estão a farinha de mandioca (151,39%), batata inglesa (97,29%) e cebola (76,46%). “Houve quebra de safra em algumas culturas. Mas, com a entrada da safra e da safrinha, a produção deve melhorar e os preços tendem a apresentar uma queda a partir de maio”, comenta o analista.

A previsão do IBGE é que a safra de cereais, oleaginosas e leguminosas de 2013 seja 12% maior que a do ano anterior.

Além disso, a desoneração da cesta básica já pode estar ajudando a conter a alta de alguns produtos.

PRODUTO / MARÇO / 12 MESES

Cebola: 21,43 / 74,46

Açaí (emulsão): 18,31 / 40,58

Cenoura: 14,96 / 50,67

Feijão Carioca: 9,08 / 26,47

Batata-Inglesa: 6,14 / 97,29

Tomate: 6,14 / 122,13

Alho: 5,77 / 53,13

Ovo: 6,68 / 29,75

Farinha de Mandioca: 5,11 / 151,39

Farinha de Trigo: 4,6 / 22,13


Fonte: DCI