10/04/13 - Após frozen yogurt, bubble tea é aposta de empreendedoras

 

A IS Bubble Tea tem como carro chefe a bebida que tem base de chá e origem taiwanesa

Chá preto, leite e pérolas de tapioca. A combinação inusitada tem como resultado o bubble tea, bebida originária de Taiwan e que começa a aparecer no mercado brasileiro. Consumido frio ou quente, o chá já é febre na Europa e nos Estados Unidos e segue os passos dos cupcakes e do frozen yogurt para ganhar o consumidor no país.

As bolhas são a estrela da casa de chá moderninha IS Bubble Tea, especializada no comércio do bubble tea. Localizada em Belo Horizonte, Minas Gerais, a loja foi fundada em dezembro do ano passado. O negócio é o segundo projeto de Luiza Leite e suas filhas, Isabel e Iris Ramadas.

As tais pérolas de tapioca são parecidas com uma gelatina e, apesar da versão original ser feita com chá preto e leite, é possível fazer a sua própria bebida com leite ou suco de frutas, nos sabores maracujá, maçã verde ou lichia, por exemplo.


 

O primeiro negócio das empreendedoras foi a IS Frozen Yogurt, cuja loja piloto foi inaugurada em janeiro de 2010 na cidade de Armação dos Búzios e, em maio do mesmo ano, elas abriram outra unidade em um shopping na capital mineira. Na época, foram investidos 600 mil reais. Em 2011, a marca resolveu adotar o franchising para a expansão dos negócios.

“No final de 2011, comecei a procurar algo para que a nossa franquia tivesse um diferencial. Conheci o bubble tea na Alemanha, estava frio e ainda assim as lojas estavam lotadas”, diz Iris, diretora de marketing da marca. O que mais chamou a atenção dela foi o modelo de negócio adotado por lá, as bebidas eram vendidas em casas de chás. Após a viagem, contou para as sócias e começaram a pesquisar sobre o produto.

Em abril do ano passado, elas foram até Taiwan para conhecer fornecedores, fabricantes e um pouco da cultura. Em maio, Iris voltou ao país asiático para fazer um treinamento e aprender a preparar o chá, mantendo as propriedades do produto original. Para o desenvolvimento do projeto e gastos com importação foram investidos 900 mil reais.

Na IS Bubble Tea, o cliente é instruído a escolher a base da bebida (água, chá preto ou verde) e, em seguida, decide entre os sabores amêndoa, limão, manga, entre outros. No fim, opta-se pelas pérolas de tapioca, bolhas feitas de alga com sabor de fruta ou pedaços de gelatina. De acordo com Iris, por dia, na unidade de Belo Horizonte são vendidos cerca de 150 copos. Cada bebida custa a partir de 8,90 reais.

O público jovem é o que tem consumido com mais frequência o bubble tea. “O desafio que a gente está enfrentando é a resistência do público mineiro, pois o consumo do chá não é tão habitual. Mas está sendo interessante, pois mesmo para quem não tem esse hábito, temos uma variedade de sabores e opções de chá mais forte ou mais fraco, por exemplo”, explica Iris.

Hoje, a IS Bubble Tea tem duas unidades em Belo Horizonte, sendo uma própria. No início deste mês, uma unidade franqueada foi inaugurada em Campinas, no interior de São Paulo. De acordo com Iris, a previsão é que sejam inauguradas outras três unidades ainda neste primeiro semestre em São Paulo e no Rio de Janeiro. As regiões nordeste e sul do país são as que mais chamam a atenção da marca para expansão. A expectativa é que o faturamento do Grupo IS cresça 30% com a chegada da IS Bubble Tea.

Franquias

A IS Bubble Tea tem dois modelos de franquias: loja de rua ou quiosque. O espaço necessário para abrir uma loja é de 20 a 40 metros quadrados e, no caso de quiosque, 6 ou 9 metros quadrados. O investimento inicial é de 223 mil reais e 116 mil reais, respectivamente.

O prazo de retorno é o mesmo para ambos os modelos, de 12 a 24 meses. A taxa de franquia de uma loja é de 40 mil reais e de um quiosque, de 30 mil reais. O faturamento previsto de uma loja é de 320 mil reais e o de um quiosque o valor é de 480 mil reais. O franqueado ainda pode escolher um modelo misto, para oferecer frozen yogurt e o bubble tea.

O perfil do franqueado, segundo Iris, é de uma pessoa com bons relacionamentos e disponibilidade para estar presente no negócio. “Como é um produto muito novo, essa atenção do franqueado ao cliente, de descobrir o que ele gosta, é essencial”, explica.

Fonte: Exame.com