01/04/13 - Empresa produz aromas inusitados: de pão com manteiga quente a brigadeiro e quentão

 

Varejo utiliza aromas para incentivar a compra de produtos. Padarias utilizam aroma de pão fresco para impulsionar consumo

Quem resiste ao cheiro de pão quando entra na padaria? Mas não se engane. O cheiro pode não ser de um pão de verdade, mas de um aroma desenvolvido para atrair consumidores a comprar o alimento. A empresa Aromas e Cia tem 14 anos de experiência no assunto e desenvolve aromas diferentes para o varejo, como cheiro de pão com manteiga quente, chocolate com baunilha, quentão e brigadeiro.

O desenvolvimento de aromas inusitados chegam a responder por 20% do faturamento da empresa, que foi de R$ 3,5 milhões no ano passado. A expectativa para esse ano é aumentar a cifra para pelo menos R$ 4,2 milhões. "Quando resolvemos investir nesse mercado, pesquisamos muitas coisas diferentes e vimos que tinha muita coisa a ser feita. Desenvolvemos o aroma de acordo com a necessidade do cliente", conta a diretora da empresa, Rosana Hollo.

Rosana conta que o cheiro de pão fresco foi desenvolvido a partir de um pedido do sindicato do setor. "Os fornos são lacrados e muitas vezes ficam distantes do ponto de comercialização. Você não sente mais aquele cheiro gostoso do pão assado na hora", conta a diretora.

Em uma pesquisa para verificar como o cheiro repercute no consumo, a empresa fez uma aromatização escondida na padaria e notou que as vendas aumentaram 60% por causa do cheiro.

Além do pão fresco, a empresa ainda vende o aroma de pão com manteiga quente. As lojas de chocolate também aproveitam o recurso para aumentar as vendas com o cheiro de chocolate com baunilha. Outras lojas de brigadeiro recorrem ao aroma para despertar o desejo de comer o doce.

Para a época de festa junina, a Aromas e Cia já desenvolveu cheiro de quentão e de canjica com coco. O café também faz parte da lista de aromas da empresa. "Hoje, tudo é muito industrializado, embalado. Vemos poucas coisas sendo manuseadas no local de venda", afirma Rosana.

A empresa conta com dois perfumistas, que são responsáveis pela "desconstrução" dos produtos e construção de um novo aroma.

 

Fonte: Estadão PME