04/02/13 - Acordo entre CADE e Philip Morris vai incentivar o combate às práticas anticoncorrenciais no mercado de cigarros

 

A Philip Morris Brasil (PMB) celebrou na semana passada (23/01) um acordo com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), órgão responsável por regular as práticas concorrenciais no Brasil, que complementa a decisão de julho de 2012 quando o CADE proibiu a Souza Cruz de manter práticas de exclusividade de exposição e merchandising de cigarros.

A PMB se comprometeu a reforçar o combate às práticas de exclusividade nos pontos de venda de todo o país, embora não tivesse nenhum contrato de exclusividade de vendas ou de exposição de produtos. Para a PMB, os acordos firmados pelo CADE com as empresas líderes são fundamentais para assegurar a livre concorrência no mercado de cigarros.

 

A partir de agora, todo varejista terá a liberdade de vender, expor e comunicar por meio de pôsteres, cartazes e painéis os produtos que desejar no ponto de venda, qualquer que seja o fabricante, sem exclusividade para uma única marca ou fabricante.

O fim das práticas anticoncorrenciais de exclusividade no ponto de venda abre uma grande oportunidade para que o varejo possa expor e comercializar os produtos de preferência dos adultos fumantes.

A Philip Morris Brasil está à disposição dos varejistas para esclarecer quaisquer dúvidas. O varejista pode ligar para o número 0800 770 5235, que estará disponível de 22/02/2013 até 22/06/2013, assim como consultar o site da empresa - www.philipmorris.com.br - ou ainda o website do próprio CADE - www.cade.gov.br - para ler o teor do documento firmado entre o CADE e a Philip Morris Brasil, além do Comunicado público da empresa ao mercado sobre este acordo.