20/12/12 - Franquia americana enfrenta burocracia para chegar ao Brasil

 

A franquia de sorvetes Cold Stone desembarca no Brasil com uma proposta inovadora e planos ambiciosos. O Master Franchising Agreement (MFA) - acordo que permite utilizar a marca - foi assinado em 2011, mas a completa instalação da marca tem sido atrasada em função da burocracia existente no País.

As regras do acordo foram ditadas pela holding americana Kahala, detentora da Cold Stone Creamery desde 1998. Segundo Joaquim Presas, sócio e diretor de marketing da rede, o contrato firma um compromisso de abrir 34 lojas em cinco anos. "Mas, antes de começarmos a franquear no País, existe a exigência de abrir duas lojas próprias", conta.

A primeira loja foi inaugurada em agosto de 2012, em Curitiba, e também funciona como centro de treinamento. A segunda será uma flagship, ou loja-conceito, em São Paulo, cujo local é mantido em segredo, mas já tem data de inauguração: março de 2013.

Segundo Joaquim, a Cold Stone planeja um faturamento de US$ 70 mil por mês. "Para o primeiro ano, ou seja, agosto de 2012 a agosto de 2013, esperamos um faturamento de US$ 1 milhão, juntando o lucro das lojas de Curitiba e de São Paulo", revela.

Burocracia

Joaquim conta que a burocracia foi um grande empecilho em função das importações necessárias. "A abertura da primeira loja atrasou por causa da retenção de contêineres. Primeiro, fomos avisados que eram operações padrão da Receita Federal, mas depois descobrimos que se tratava de uma greve", diz o sócio. O resultado foi um contêiner retido por seis meses, 22 visitas da Receita Federal e um planejamento de inauguração refeito quatro vezes.

O sorvete com os recheios é feito diariamente na loja, mas a base tem sido importada no momento. "Cada loja será autônoma e terá sua própria maquinaria para produzir a base", diz.

A marca iniciará o processo de franquias quando tiverem contratado um fornecedor local aprovado pelos americanos, para ter mais segurança. "Não sabemos quando podemos pegar outra greve e não podemos falar para um franqueado esperar seis meses para o produto chegar. O nosso comércio não trabalha com estoque", esclarece Joaquim.

 

A franquia

Quando da inauguração da loja em Curitiba, houve muita procura pelas franquias. "Estamos fazendo um pré-cadastro a quem se interessar", explica Joaquim.

Por enquanto, as principais matérias-primas vêm de fora. A loja de Curitiba e a de São Paulo serão 100% importadas. "Mas pretendemos aprovar um produtor e parceiro local para produção dos insumos necessários para a nossa produção", conta.

 

O sorvete

Em 1988, o casal Suzan e Don Sutherland inventou um jeito de fazer sorvete na cidade de Tempe, no Arizona, Estados Unidos. A partir de uma base, começaram a misturar recheios. "Nós classificamos o mix in recheios em três níveis: caldas, úmidos e secos", explica o sócio.

Toda a mistura é feita em um granito. "O granito é parte da essência da marca. É um granito preto e gelado. Por ser estéril, não tem porosidade para não ficar resíduo", explica Joaquim. A rede também comercializa outros produtos, como milk-shakes e tortas, mas o sorvete é responsável por 90% das vendas.

A marca trabalha com o que chamam de tripé de atributos principais. De acordo com o sócio, a primeira parte é a qualidade do produto, pois o sorvete é produzido no dia. A segunda é a possibilidade de customização e a terceira é o que ele classifica de fator de entretenimento.

"O chamado x factor é justamente a diversão na hora de criar um sorvete personalizado, que acaba virando uma brincadeira. Don Sutherland era muito alegre, fazia malabares e cantava enquanto produzia. Esse espírito de alegria foi mantido." Toda a performance na hora de se preparar um pedido fica à vista dos cliente, mas protegida por um vidro.

 

Franquia em números

Setor: alimentação

Resumo do negócio: sorveteria

Número de unidades: 1

Unidades próprias: 1

Unidades franqueadas: 0

Faturamento mensal médio: R$ 190 mil

Taxa de franquia: dados não definidos

Taxa de propaganda: dados não definidos

Taxa de royalties: dados não definidos

Capital para instalação: dados não definidos

Capital de giro: dados não definidos

Prazo de retorno estimado: dados não definidos

Principais concorrentes: sorveterias em geral

 

Fonte: Terra