07/11/12 - Redes de fast food investem em cardápio com opções ‘saudáveis’

 

As redes de fast food, principalmente o McDonald’s, estão divulgando a redução dos teores de sal e gordura em seus lanches. A mudança envolve a inclusão de saladas, sucos, legumes e frutas no cardápio. Bob’s e Burger King também oferecem saladas e sanduíches menos calóricos do que as opções clássicas.

Especialistas em nutrição, no entanto, afirmam que as mudanças são tímidas. A rede McDonald’s incluiu quatro fatias de maçã como sobremesa em seu McLanche Feliz. A batata frita do lanche infantil ganhou uma versão reduzida, com menos de cem calorias, cerca de metade do que havia na porção original. É possível substituir a batata por palitinhos de cenoura e o refrigerante por suco.

Para a nutricionista Daniela Jobst, esse tipo de alteração não deve ser suficiente para mudar os hábitos do consumidores. “Quem vai até uma rede de fast food não vai para comer frutas”. Segundo Jobst, a oferta de pedaços de maçã também não compensa ao lado de uma refeição composta por hambúrguer e fritas.

No Bob’s, os lanches mais saudáveis levam pão integral e peito de peru. No Burger King, o cliente pode optar por água de coco em vez de refrigerante.

 

Menos sal

Uma das principais mudanças no conteúdo dos lanches é a redução da quantidade de sódio (componente do sal). O McDonald’s reduziu em 15% o sódio de seu Big Mac. Nos nuggets de frango, o corte foi de 10%.

O Bob’s afirma que está estudando reduções nessa mesma direção. Segundo o Burger King, os nuggets já tiveram o sódio reduzido.

De acordo com a nutricionista, o corte do sódio é o ponto positivo das mudanças no fast food. Consumido em excesso, o sódio aumenta o risco de hipertensão, derrame, infarto e doenças renais.

O brasileiro consome 8,2 g de sal por dia (3,3 g de sódio) em média, mas as recomendações internacionais são de um máximo de 6 g (2,4 g de sódio), só uma colher de chá.

Salada saudável

A opção pelas novas saladas incluídas nos cardápios pode ser uma saída para quem frequenta o fast food, mas é preciso atenção à armadilha do molho. A nova salada do McDonald’s tem mais tipos de folhas e tomate. Sozinha, tem só oito calorias e 21 mg de sódio.

O molho, porém, pode mais que dobrar o número de calorias do prato. “Esses molhos também são cheios de espessantes, gorduras, conservantes, açúcar e sal”, afirma Jobst.

Para Daniel Magnoni, nutrólogo do Hospital do Coração, a mudança nos cardápios pode ser um passo no combate da obesidade infantil. “Mas não adianta oferecer, é preciso educar para escolhas mais saudáveis.”

Para minimizar os efeitos do fast food, ele recomenda escolher os sanduíches com mais salada, sucos em vez de refrigerantes, batata com menos sal e pão integral.

Fonte: Folha.com