O ranking dos itens que mais contribuíram para a inflação de 0,55% na capital paulista em setembro foi dominado pelo grupo Alimentação, segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Entre os dez primeiros colocados, nada menos do que sete pertencem àquela classe de despesa. Na liderança, figura a batata, que disparou 38,03% no fechamento do mês, contribuindo com 0,07 ponto porcentual do Índice de Preços ao Consumidor (IPC). "Foi o principal vilão da inflação", resumiu o coordenador do IPC, Rafael Costa Lima.

Na sequência do ranking, que considera o impacto ponderado da alta dos itens dentro do IPC, aparecem frango (7,28%), arroz (8,58%) e pão francês (3,81%). Em quinto e sexto lugares, figuram TV a cabo e por satélite (7,75%) e contrato de assistência médica (1,21%). Linguiça (5,92%) e leite longa vida(2,70%) vêm em seguida e, fechando as dez primeiras posições, seguro de veículo (2,97%) e contrafilé (6,72%).

Contudo, o ranking das quedas também traz vários itens de Alimentação. Na liderança, porém, o item que menos contribuiu para a inflação foi energia elétrica (1,55%), que no ranking de quedas aparece à frente de tomate (-17,46%) e alface (-19,14%). Em quarto lugar está passagem aérea (-7,22%) e lanche (-7,20%), em quinto. "É ainda o efeito das promoções de uma grande rede de fast food", disse Costa Lima. Completam a lista até o décimo lugar viagem (excursão) (-3,08%), automóvel usado (-0,83%), televisor (-2,91%), pimentão (-23,24%) e cenoura (-11,96%).

Veículo: Yahoo! Brasil