Expansão anual é em torno de 10%, gerando cerca de 450 mil novos empregos, segundo a Abrasel. Em Manaus, investimento vai desde o marketing digital até no atendimento ao cliente

Os brasileiros estão cada vez mais famintos! Graças a esse apetite, e principalmente à vontade de inovar ao satisfazer o paladar, o mercado brasileiro de restaurantes se mantém nutrido e economicamente robusto. De acordo com a Abrasel no Amazonas, o crescimento é exponencial. A todo momento, surgem franquias, restaurantes, bares e hamburguerias, entre outros. À medida que cresce, surgem ainda oportunidades para empregos de garçom, recepcionista, atendente de balcão e áreas afins. Os dados mostram que a expansão anual é em torno de 10% para o setor de alimentação fora de casa, que gera aproximadamente 450 mil novos empregos por ano, sendo mais da metade só para a profissão de garçom.

Receita de mercado

Com o setor em alta e com a demanda constante por novidades no ramo alimentício, gerir um negócio nessa área requer constante atualização por parte de quem está à frente. Saber pilotar o fogão não é o suficiente. É fundamental que as pessoas que trabalham neste segmento busquem ampliar as possibilidades para não cair na rotina. Fazer cursos, se especializar na área e ter noções de como administrar o negócio é o fermento que faz crescer esse mercado.


Restaurantes ousam

Variedade no cardápio, atendimento diferenciado e um ambiente agradável é o que os clientes esperam de qualquer restaurante. Saber usar corretamente todos esses ingredientes tempera não só o paladar dos consumidores, mas as finanças do empresário. Restaurantes em Manaus investem nesses recursos para se destacarem no mercado. A gerente operacional do Restaurante Picanha Mania, Nega Lima, conta que a competitividade do mercado e o aumento do número de restaurantes são motivadores.

“Hoje o mercado está cada vez mais competitivo, mas isso não assusta porque nos faz procurar estar sempre à frente, possibilitando a fidelização de nossos clientes. Acredito que hoje quando se fala em churrascaria, o Picanha Mania está na cabeça da maioria das pessoas em nossa cidade”, comenta.

Além de investir no atendimento e no ambiente, aliar-se aos recursos tecnológicos e apostar no marketing digital da empresa impulsiona o negócio. O proprietário do Restaurante Umê Bar n'food Victor Britto explica que esse contato virtual é uma forma de aproximar cada vez mais os clientes. “Acreditamos que as mídias sociais funcionam como uma forma de fidelização, não somente de novos clientes, mas principalmente, mantendo os que já nos conhecem sempre atualizados dos nossos produtos, das ofertas, do nosso delivery, da programação da casa”, destaca.

A profissional de Relações Públicas dos restaurantes Banzeiro e Moquém do Banzeiro, Samily de Almeida conta que o ingrediente especial dos pratos não está no tempero. “Nosso diferencial é a paixão do nosso Chef Felipe Schaedler pela Amazônia, que entusiasma toda a equipe. Cada menu elaborado, cada particularidade, e a relação com os clientes”, diz.

Momento propício

Para a presidente da Abrasel no AM, Zeina Russo, a geração de empregos na área é propícia para o período de fim de ano, porque acrescenta-se ao mercado de bares e restaurantes um motivo a mais para que as pessoas frequentem esses lugares, pois acontecem as confraternizações, festas entre amigos e empresariais. "É cada vez mais comum que as próprias empresas reservem um ambiente como esse para reunir os funcionários durante os festejos de fim de ano. A procura é muito grande, necessitando aumentar o quadro de funcionários no ramo de bares e restaurantes. As contratações aumentam”, lembra. Antes de abrir um negócio no ramo de alimentação, o empreendedor deve ter conhecimento prévio de mercado. É importante estar antenado, além de buscar se qualificar antes de qualquer aventura culinária. Este é o segredo.

Fonte:
A Crítica