Abrasel em Pernambuco diz que empresas devem estar alinhadas às normas vigentes, mas critica arbitrariedade da ação desmedida até por conta do dia da semana e do horário em que foi realizada

O Corpo de Bombeiros realizou no último fim de semana, no Recife e em Olinda, a Operação Bar Seguro, que conta com apoio das Polícias Militar e Civil na prevenção de acidentes envolvendo fogo. Como resultado, houve interdição de 18 estabelecimentos nas duas cidades. Destes, seis ficam no Sítio Histórico de Olinda e entorno e oito bares operam na rua Mamede Simões, conhecida como a rua do Central, ao lado do Parque 13 de maio, no bairro da Boa Vista. 

De acordo com a assessoria dos bombeiros, os bares foram fechados por estarem em desacordo com o Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico (Coscip). A operação teve início em janeiro deste ano e já passou no Sertão e Litoral Sul de Pernambuco. O nome e as irregularidades não foram detalhadas pelos órgão envolvidos e devem ser esclarecidas nesta segunda-feira (12).

A repercussão do caso ganhou expressão nas redes sociais na manhã do último domingo pelo fechamento dos bares no meio da madrugada de sábado, momento em que os bares estavam cheios. André Rosemberg, dono do Bar Central, reconhece que está fora dos padrões do Coscip, mas explica que tenta solucionar a questão há dois anos. “Funcionamos de 2004 a 2015 sem problemas, mas em 2016, nossos projetos começaram a não ser aceitos pelo Corpo de Bombeiros de Pernambuco. Já enviei três projetos diferentes em relação a criação de uma central de gás aqui, mas tenho limitações de engenharia quanto ao imóvel. Gostaria muito que, em vez de vir apenas para fechar, o órgão abrisse um canal de diálogo com os empresários da rua para encontrarmos uma solução para o problema, que parece afetar a todos”, ressalta. 

Segundo ele, a direção do Central irá ao Corpo de Bombeiros nesta segunda-feira tentar liberar o funcionamento do mesmo. Leonardo Lamartine, um dos conselheiros da Abrasel em Pernambuco, concorda que a fiscalização deve ser feita e os estabelecimentos notificados, mas é contra a forma como a operação está sendo realizada. "Interdição à noite, durante o funcionamento do sábado, na frente dos clientes? Por que não fizeram durante a semana de manhã, na abertura das casas?", questiona. 

A Abrasel no estado se posicionou oficialmente por nota assinada pelo presidente da instituição, André Araújo, na qual disse ver com preocupação a iniciativa do Corpo de Bombeiros de Pernambuco, chamada “Operação Bar Seguro”, que fechou vários estabelecimentos tarde da noite do último sábado na Rua Mamede Simões. "Somos legalistas e acreditamos que as empresas devem estar totalmente alinhadas às normas e legislação vigentes. Mas a ação realizada nos parece desmedida até por conta do dia da semana e do horário em que foi realizada já que não deu condições de defesa aos empresários por ela atingidos. Esperamos que a situação da interdição seja resolvida o mais breve possível e que exista um canal aberto de diálogo entre o poder público e os bares e restaurantes que prestam um serviço essencial à sociedade, além de gerar tributos e milhares de empregos", diz a nota.

Fonte:
Diário de Pernambuco