Mercado também reduziu projeções de inflação e câmbio para o final deste ano

A expectativa de alta para o Produto Interno Bruto (PIB) este ano passou de 1,34% para 1,36%, conforme o Relatório de Mercado Focus, divulgado nesta segunda-feira, 29, pelo Banco Central. Há quatro semanas, a estimativa era de crescimento de 1,35%. Para 2019, o mercado alterou a previsão de alta do PIB, de 2,49% para 2,50%, ante 2,50% de um mês antes. Os economistas do mercado financeiro também alteraram levemente a previsão para o IPCA - o índice oficial de preços - de 2018, de acordo com o relatório. O documento mostra que a mediana para o IPCA este ano caiu de 4,44% para 4,43%. Há um mês, estava em 4,30%. A projeção para o índice em 2019 permaneceu em 4,22%. Quatro semanas atrás, estava em 4,20%.

As projeções para a Selic para o ano de 2018 permaneceram inalteradas, em 6,50%. Mesmo caso para a Selic em 2019, que permaneceu em 8,00% ao ano, igual ao verificado há quatro semanas. No caso de 2020, a projeção passou de 8,25% para 8,00% e, para 2021, permaneceu em 8,00%. Há um mês, os porcentuais projetados eram de 8,19% para 2020 e 8,00% para 2021. O relatório também mostrou alteração no cenário para a moeda norte-americana em 2018. A mediana das expectativas para o câmbio no fim deste ano foi de R$ 3,75 para R$ 3,71, ante os R$ 3,89 verificados há um mês.

Crescimento do PIB

No dia 17, o BC informou que seu Índice de Atividade (IBC-Br) subiu 0,47% em agosto ante julho, na série com ajuste sazonal. Em relação a agosto do ano passado, houve elevação de 2,50% pela série sem ajuste. No ano, a alta acumulada é de 1,28%. Em setembro, o BC havia reduzido sua projeção para o PIB em 2018, de 1,6% para 1,4%. Além disso, a instituição anunciou pela primeira vez sua projeção para o PIB em 2019, de alta de 2,4%. Essas atualizações foram feitas por meio do Relatório Trimestral de Inflação (RTI). No relatório Focus desta segunda-feira, 29, a projeção para a produção industrial de 2018 passou de 2,67% para elevação de 2,71%. Há um mês, estava em 2,78%. No caso de 2019, a estimativa de crescimento da produção industrial foi de 3,00% para 3,14%, ante 3,00% de quatro semanas antes. 

A pesquisa Focus mostrou ainda que a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2018 seguiu em 54,00%. Há um mês, estava em 54,26%. Para 2019, a expectativa passou de 56,90% para 56,80%, ante os 57,95% de um mês atrás.

Fonte: Terra