O presidente da Abrasel em Santa Catarina, Raphael Dabdab, diz que o projeto é um importante estímulo para a economia da cidade

A Câmara de Vereadores de Florianópolis aprovou nesta segunda-feira (24) o projeto de lei que autoriza a cessão de uso de área pública para construção de um parque urbano e marina na Avenida Beira-Mar Norte, em Florianópolis, Santa Catarina. Para Raphael Dabdab, presidente da Abrasel em Santa Catarina, o projeto é um importante estímulo para a economia da cidade. "Serão criados diversos empregos em vários setores, incluindo o de alimentação fora do lar. Florianópolis merece um empreendimento dessa magnitudade para fomentar taambém o turismo", diz.

O projeto de lei para construção da marina deu entrada na Câmara de Vereadores em junho de 2016. No decorrer da tramitação, a proposta foi aprovada por todas as cinco comissões necessárias – Meio Ambiente, Viação, Obras públicas, Orçamento e Constituição e Justiça. Nesta terça-feira (25), o presidente interino da Câmara, Roberto Katumi (PSD), se encontrará com o prefeito Gean Loureiro para apresentar o projeto concluído, depois de ter passado por um substitutivo global em abril deste ano.

No plenário, vereadores a favor e contra o projeto de construção da marina puderam expor seus argumentos. Já o vereador Katumi elencou como pontos positivos da marina na Beira-Mar Norte a "geração de empregos" e a valorização do mar para o desenvolvimento turístico e urbano da Capital. Considerou o debate do projeto "qualificado", com todas as partes sendo ouvidas e trazendo propostas ao tema. Lembrou, por último, o tempo de tramitação do projeto, o que segundo ele deixou o texto "maduro" e "qualificado".

O projeto prevê a cessão de uso, por 30 anos prorrogáveis por mais 30, de uma área de 350 quilômetros quadrados na água e outros 123 km quadrados na orla para o parque urbano. Estão previstas duas marinas, uma pública para 60 embarcações, e outra privada para 624 veículos náuticos. Será construído entre o Koxixos e a praça da Casan. Conforme a prefeitura, duas empresas já manifestaram interesse prévio.

Fonte: Zero Hora