Há mais de 30 anos, a rede de restaurantes carioca Delírio Tropical investe em capacitação e em modernização para promover qualidade de vida

alt

Com 10 unidades na cidade do Rio de Janeiro, a rede Delírio Tropical já consolidou seu espaço no cenário carioca. O menu leve e variado, apresentando as saladas como carro-chefe do negócio, coloca o empreendimento em uma posição de destaque frente ao aumento da demanda por uma alimentação mais saudável e equilibrada.

Esse nicho de mercado, hoje explorado por vários estabelecimentos, não era tão evidente na década de 1980, quando começou a história do Delírio Tropical. Mesmo que naquela época parte dos consumidores já buscasse um estilo de vida mais saudável, no setor de alimentação fora do lar não havia muitos empreendimentos com um projeto que atendesse esse público.

O casal Amparo e Paulo Antônio Monteiro, fundador do Delírio, conseguiu perceber essa demanda reprimida, que, somada ao aumento da participação da mulher no mercado de trabalho, causou grande mudança no perfil de consumo do brasileiro. A pegada da alimentação mais leve e saudável casava também com o clima quente e beira-mar do Rio de Janeiro.

Tudo isso foi decisivo para que eles dessem o pontapé inicial no empreendimento, que teve a primeira casa fundada em 1984, no centro da cidade, atendendo o público que trabalhava na região.

A proposta era aliar a saudabilidade à praticidade na alimentação, prezando pela cortesia no atendimento. Deu tão certo que no ano seguinte a segunda loja foi inaugurada, em parceria com o administrador Rodrigo Rezende e seus dois irmãos. E três décadas depois, já são 10 pontos do Delírio Tropical espalhados pelo Rio de Janeiro.

No caminho do sucesso, alguns percalços. Entre eles, a extensa regulamentação prevista para os negócios do setor de alimentação, para as quais os empreendedores não estavam devidamente preparados. “As exigências são muito complexas e nesse sentido o associativismo se mostra bastante importante. A Abrasel está sempre lutando por menos burocracia no nosso segmento e, por isso, ficamos atentos à atuação da instituição”, expõe um dos sócios da rede, Rodrigo Rezende. Em 2017, já com as 10 unidades em funcionamento, a rede faturou cerca de R$ 93 milhões.

Para Rodrigo, o motivo do sucesso é o trabalho duro e o foco no cliente “Nosso lema é servir bem. Estamos sempre pesquisando e ouvindo a opinião dos clientes, que estão cada vez mais exigentes e a concorrência mais capacitada. É um processo que não tem fim. Todo dia uma luta”, manifesta.

Fórmula campeã

No restaurante, os clientes podem personalizar o prato com até três tipos de salada, dentre as 14 (em média) oferecidas por dia no buffet. Além disso, o cardápio conta com pratos quentes, sobremesas, sanduíches naturais e outras opções de lanche. Cada restaurante tem capacidade média para acomodar 30 clientes por vez – são cerca de 10 mil pessoas atendidas diariamente pela rede. Seguindo as tendências de consumo e boas práticas observadas no exterior, o Delírio Tropical implantou na unidade Rio Sul o modelo de saladas prontas, em potes, ideal para atender aos clientes mais apressados. Atentos às novidades, introduziram, em algumas unidades, o buffet de café da manhã. 

Outra adaptação do serviço foi a implementação do delivery via pedidos online. Há menos de um ano, começaram a trabalhar com um aplicativo terceirizado e já notaram o retorno positivo, como exemplo da loja da Gávea, que apresentou um crescimento de 10% na receita.

Leia a matéria completa na edição 120 da Revista Bares & Restaurantes. Para assinar a revista, clique aqui.

logo_bares_restaurantes