Lançamento, novos operadores e consolidação refletem momento do mercado de alimentação fora do lar no Brasil

alt

Em junho de 2016, o fast-food brasileiro vivia uma onda de novas marcas chegando ao País. Na ocasião, duas grandes importantes redes, Wendy’s e Taco Bell, anunciaram que viriam ao Brasil e sinalizaram que existiam oportunidades no mercado. Desde então, as duas redes se estabeleceram por aqui consolidando e ampliando suas operações.

De lá para cá, a economia viveu leves melhoras com o aumento na confiança do consumidor e, neste momento, uma nova onda agita o fast-food no Brasil. Na semana passada, a rede Burger King anunciou a chegada da Popeyes. O objetivo é abrir mais de 300 restaurantes da marca no Brasil em dez anos. “Estamos entusiasmados em trazer o Popeyes para o Brasil e a tradição da cultura da cozinha da Louisiana, que incorpora a paixão pela comida combinando ingredientes de alta qualidade”, disse, em comunicado, Alexandre Santoro, presidente global da Popeyes.

A Popeyes vai competir diretamente com a KFC que vive uma nova fase no Brasil após o fundo Sforza, de propriedade de Carlos Wizard Martins, assumir a operação da rede, juntamente com Pizza Hut. A Taco Bell faz parte da mesma família e já é operada pelo Sforza desde 2016. “Inicialmente, meus planos eram de trazer a Pizza Hut, mas a Yum! Brands não cedeu. Mesmo quando começamos a negociar a Taco Bell, inicialmente, eles não estavam interessados em trazer a marca ao Brasil, sobretudo pelo momento econômico, mas depois de muito esforço e a construção de um plano de negócios conseguimos”, diz Wizard.

Além das movimentações envolvendo concorrentes diretos, outro grande negócio também mostra a importância do mercado local. A Starbucks anunciou que fechou acordo de licenciamento com a SouthRock, que passa a ser responsável pelas operações das lojas da rede de cafeterias em todo o Brasil. A SouthRock Capital é uma empresa de private equity com sede em São Paulo, fundada em 2015, que controla a Brazil Airport Restaurants, empresa de serviços de alimentos e bebidas multimarca que atua nos maiores aeroportos do País.

Fernando Cardoso, head de Food Service da AGR Consultores, avalia que a recente aquisição das operações no mercado brasileiro da rede Starbucks e as consolidações das operações de KFC e Pizza Hut com Carlos Wizard sinalizam algumas tendências. “A primeira é de crescimento de empresas que operam multi-marcas de restaurantes e cafeterias. A diversificação de portfólio ajuda a mitigar riscos de concentração de conceito e suas flutuações na demanda de público-alvo e sazonalidades”, analisa.

Cardoso ressalta que a outra tendência é de consolidação e escala. “Estamos observando o crescimento de um modelo de negócio com operadores investindo em lojas próprias, com menos ou nenhuma dependência do modelo de franquias. O perfil do mercado de restaurantes no Brasil é de extrema diluição. As maiores redes têm o modelo de negócio baseado em franquias com poucas lojas próprias ou corporativas. Muitos franqueados tem problemas de cumprimento dos padrões de conformidade da marca e apresentam baixa aderência na escala de compras”, ressalta.

Fonte:
Meio e Mensagem