Durante a Copa do Mundo em 2014, a Abrasel calculou que o movimento nos bares cresceu em média 70% durante as partidas da seleção

A cada quatro anos, os brasileiros param para ver a Copa do Mundo. As cidades ganham as cores verde e amarela. E o futebol se torna o assunto principal em qualquer mesa: seja no bar, seja no escritório. Lojas e restaurantes também são tomados pela euforia. Neste ano, o campeonato acontece na Rússia entre os dias 4 de junho e 15 de julho. Apesar da diferença de fuso-horário, as primeiras partidas da seleção acontecerão durante o horário comercial.

Na última edição, quando os jogos foram realizados no Brasil, o evento gerou cerca de R$ 30 bilhões à economia brasileira, de acordo com a estimativa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Durante esse período, a Abrasel calcula que o movimento nos bares cresceu em média 70% durante as partidas da seleção.

Para Cássia Godinho, consultora de marketing do Sebrae-SP, os meses que antecedem a competição são ideais para planejar as ações que podem gerar aumento de faturamento e fidelização de clientes. “Não adianta entregar panfleto um mês antes”, afirma Cássia. “É preciso fazer um planejamento em etapas”.

Entenda o passo a passo:

Criar um esquema tático


A primeira etapa, de acordo com Cássia, é definir o que a empresa irá fazer durante o período. Assim como no futebol é preciso armar um esquema tático para que um time marque gols, no mundo dos negócios é preciso contar com um plano de ação definido. Dois fatores são importantes: focar em um tema específico, que neste caso é a Copa do Mundo, e criar ações que são relevantes para o público-alvo. Um bar, por exemplo, pode instalar projetores para transmitir as partidas e criar um cardápio temático. “É fundamental diferenciar o evento dos dias convencionais”, afirma Cássia. “A ideia é valorizar e criar uma experiência original para que os consumidores entrem no clima da Copa”.

Arrumar o meio de campo


Depois de decidir qual será a ação, é preciso fazer um planejamento financeiro e preparar o estoque. Nesta etapa, é preciso definir quais serão os custos e quais encomendas devem ser feitas previamente. Um restaurante que decidir fazer um prato especial, por exemplo, deve testar a receita, encomendar os ingredientes e precificar a nova opção. 

Organizar a torcida


A divulgação das promoções ou ações deve ser feita tanto no mundo online como no físico, de acordo com Cássia. O próprio estabelecimento deve estar sinalizado com cartazes, displays de mesa ou faixas. A comunicação online pode ser feito por meio das redes sociais e e-mail marketing “A ideia é atrair tanto os consumidores que já frequentam o estabelecimento, quanto os novos clientes”, afirma Cássia.

Treinar a equipe


“A cereja do bolo é o treinamento dos funcionários”, diz Cássia. Com o aumento do número de clientes, a equipe acaba trabalhando com jornada estendida. O ambiente é de festa e descontração, por isso os funcionários devem estar aptos a manter a qualidade do atendimento. Alguns bares costumam cobrar uma taxa extra para que os consumidores assistam às partidas em seus estabelecimentos. “É mais compensador uma estratégia de fidelização do que de faturamento”, afirma Cássia. Ela aconselha que os donos dos estabelecimentos usem a oportunidade para fidelizar novos clientes, recolhendo seus dados para futuras ações e promoções.

Fonte:
Diário do Comércio