Abrasel em Minas estima movimentação econômica no bares e restaurantes 35% maior que em 2017

Belo Horizonte deu início, no sábado (27), ao Carnaval que promete ser o maior dos últimos cinco anos. Com um investimento de R$ 9 milhões —quase o triplo do aplicado em 2013 incluindo patrocínio— a capital mineira continua apostando na fórmula: menos polos fixos e mais blocos de rua.

Com a expectativa de levar 3,6 milhões de foliões às ruas, 480 agremiações realizarão 550 cortejos em todas as regiões da cidade até o dia 18 de fevereiro. No ano passado, foram 350 grupos e 420 desfiles. A programação terá ainda nove palcos oficiais, divididos entre a praça da Estação, a rua Guaicurus e a avenida Brasil. Os polos receberão apresentações de artistas regionais. O público infantil ganhou dois polos com atrações exclusivas na Savassi e no Parque Municipal.

A gestão Kalil (PHS) espera receber 180 mil turistas na folia deste ano. De acordo com a ABIH-MG (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas), a taxa de ocupação média deve aumentar 15% em relação a 2017, chegando a quase 70% de leitos ocupados. A Abrasel em Minas Gerais estima que a movimentação econômica seja 35% maior do em 2017. Ao todo, o Carnaval de Belo Horizonte deve movimentar R$ 637 milhões.

APP

Quem não quer perder nenhum bloco ou show tem a opção de fazer o download do aplicativo "Carnaval de Belo Horizonte Oficial". Desenvolvido pela Belotur, em parceria com a Prodabel, o app disponibiliza todas as informações da programação oficial e associada, além do funcionamento dos serviços da cidade durante as festividades. No app também é possível obter informações sobre bares, restaurantes, postos de saúde, pontos gratuitos de WiFi, localização de banheiros químicos e telefones úteis como o da Guarda Municipal e da Polícia Militar. O download é gratuito e já está disponível para os usuários do sistema Android. A versão para IOS chega à App Store no dia próximo dia 31.