Cindra Gomes, idealizadora do Mapa Cervejeiro, fala sobre os seis principais tipos de copos para a degustação de cervejas

O copo é um dos pontos muitas vezes negligenciados, mas que fazem toda a diferença na hora da degustação da cerveja especial. Após a configuração inicial das “escolas” e referências cervejeiras no século passado, as próprias cervejarias começaram indicar o copo ideal para cada estilo, o que ajuda a valorizar as características e qualidades da bebida. Para que combinem com os mais variados tipos de cerveja, são inúmeros os formatos das taças e copos. Mas, mais do que uma boa apresentação, eles podem influenciar consideravelmente no visual e aroma da cerveja. Cada recipiente realça atributos diferentes. O material, peso, espessura da borda, formato e transparência são fundamentais para garantir uma bela apresentação visual e valorizar, acima de tudo, os aspectos sensoriais da bebida. 

Hoje, temos mais de 150 estilos de cerveja e há indicação de copos para a maioria destes estilos, lembrando que alguns copos ou taças podem ser considerados “coringa” para o serviço da cerveja especial, como é o caso das taças tipo “tulipa”, que hoje possuem uma variedade de designs desenvolvidos por várias empresas especializadas.

Confira os 6 principais recipientes utilizados na degustação de cervejas especiais:

MUG / STEIN mug_bier_abrasel
Estilos indicados: Cervejas da escola alemã, oktoberfests, scwarzbier, Pilsners, Bocks, Pale Ale e Amber Ale 

As canecas Mugs (em inglês) ou Stein (em alemão) foram os primeiros recipientes utilizados para beber cerveja. Os modelos eram facetados externamente, como o Dimpled Mug, surgido em 1948 e sucesso até hoje, que possui a face recheada de depressões similares a bolhas. As Mugs não têm tampa. Já uma Stein geralmente é feita em vidro ou cerâmica e pode ou não ter tampa. A função da tampa, inicialmente, era a de evitar moscas na bebida. As Mugs são robustas, pesadas, com alça e com diferentes capacidades de armazenamento. Muito utilizadas hoje em festivais de cervejas e festas alemãs, principalmente a Oktoberfest, algumas chegam a comportar até um litro de bebida. Em algumas regiões da Europa, também são utilizadas como objetos com referência a tradição local, vendidas como lembrança turística e fetiche de colecionadores.

WEISS (TRIGO)

Estilo indicado: Weizen e derivações

Como o próprio nome já diz, é ideal para cervejas do tipo Weiss, as de trigo. Permite que se admire o corpo e a cor da cerveja, bem como a expansão do creme. E como são altos, possibilitam que todo o conteúdo de garrafas de 500ml sejam colocados no copo, incluindo o fundo com as leveduras, e ainda sobre espaço para a espuma, como manda a tradição do estilo.
weizen_cup_abrasel_copo_cerveja


pint_abrasel_cervejaPINT

Estilos indicados: IPA, APA, Bitters

Pint é, na verdade, uma unidade de medida. Um Pint equivale a 568 ml na Inglaterra e 473 ml nos Estados Unidos. Mais do que representar um copo, no Reino Unido a palavra é comumente usada em bares para se pedir um cerveja. Por esse costume os copos foram padronizados e consequentemente identificados como Pint. Possui a base mais estreita que a boca e alargamento logo abaixo da abertura. Devido às diferenças de medidas, existem duas variações desse copo: O English Pint, mais conhecido como o copo da marca Guinness, com capacidade para 545 ml e o Nonic, também conhecido como Imperial Pint, que comporta 568 ml de bebida e possui um anel bastante saliente.

PILSNER alt

Estilos indicados: American Lager (Pilsen brasileira)

Esse copo é um modelo bastante popular no Brasil e muito utilizado para servir cerveja Pilsen. Similar ao Weizen, porém, com capacidade para apenas 250 ml ou 350 ml de líquido. Possui a base espessa e mais estreita do que sua boca, o que ajuda na formação e manutenção da espuma. É um copo que permite apreciar a clareza, transparência e efervescência características das Pilsen. Para manter o equilíbrio do copo, sua base geralmente é mais reforçada e pesada.

TULIPA

Estilos indicados: Cervejas da escola belga, Strong Ales, belgian ales

Como o seu próprio nome já diz, esse copo tem o formato semelhante ao da flor tulipa. Possui uma curvatura extra, para fora, o que faz aumentar o diâmetro de sua boca. Esse formato permite com que os aromas se expandam. Ao degustador, dá o espaço necessário para beber a cerveja sem tocar a espuma. É um copo fino e elegante, geralmente de cristal, o que o torna uma peça bastante delicada.

tulipa_taca_cerveja_abrasel
calice_trapista_cerveja_abraselTRAPISTAS

Estilos: Cervejas de origem trapista

Tipicamente utilizados pelos mosteiros trapistas, esses copos são objetos de desejo nas rodas cervejeiras. Inspirados em taças de champanhe e muito semelhantes ao bolleke, possuem boca larga e fundo raso. Essas características servem para valorizar ainda mais as cervejas frutadas e mais complexas, como é o caso das belgas especiais



Fonte: Cindra Gomes, sommelière de cerveja e idealizadora do Mapa Cervejeiro de Minas Gerais e do Brasil