Início da ação entre Abrasel e Ministério do Desenvolvimento Social foi realizada essa semana em Belo Horizonte

alt

Coordenador da Unecs, Honório Pinheiro, discursa na cerimônia que contou com a presença do presidente da República, Michel Temer, além dos ministros do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, e da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira.


Mobilizar os empresários do setor de alimentação fora do lar e divulgar os benefícios do Plano Progredir, ação do Governo Federal que visa facilitar o acesso da população ao mercado de trabalho. Foram essas as estratégias discutidas entre a Abrasel e o Ministério do Desenvolvimento Social em reunião realizada nesta quarta-feira (22), em Belo Horizonte, cidade reconhecida internacionalmente como “a capital dos bares” com grande potencial de geração de empregos em bares e restaurantes. Reuniões com representantes da Abrasel em São Paulo, Espírito Santo e Pernambuco também estão sendo planejadas.

A coordenadora-geral de Projeto de Inclusão Produtiva do MDS, Carolina Leonel esteve reunida com o diretor de desenvolvimento da Abrasel, Lucas Pêgo e com a diretora-executiva da Abrasel em Minas Gerais, Luciana Domingues. No encontro, Carolina explicou que o objetivo final do programa é facilitar o acesso das pessoas de baixa renda inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (pessoas com renda familiar per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar total de até três salários mínimos) a oportunidades de qualificação, emprego e renda, prioritariamente as beneficiárias do Programa Bolsa Família.


alt

Parcerias

Pra isso, o Plano Progredir criou a Rede de Parceiros do Desenvolvimento Social, para fortalecer a união do Governo Federal com instituições comprometidas em promover boas práticas de responsabilidade social. Com foco no desenvolvimento social, o plano atua em três eixos: qualificação profissional; empreendedorismo e intermediação de mão de obra. 

Empresas, organizações sem fins lucrativos e entidades representativas de diversos setores atuarão em conjunto com o plano, desempenhando um papel de destaque ao oferecer oportunidades de vagas de emprego e qualificação profissional (na forma de vagas de estágio, de jovem aprendiz ou curso de capacitação para os trabalhadores), com a finalidade de contribuir para uma vida digna, garantindo a autonomia financeira de pessoas em extrema pobreza.

“Ninguém pode passar fome, mas o Bolsa Família não deve ser um projeto de vida”, afirmou o Ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, durante o lançamento da ação.

Os Parceiros do Desenvolvimento Social receberão currículos selecionados de acordo com os perfis dos candidatos e das vagas; serão reconhecidos pelo poder público como empresas atuantes em ações de responsabilidade social, por meio da contratação de trabalhadores inscritos no Cadastro Único e participarão de eventos promovidos pela Rede de Parceiros.

As pessoas beneficiadas pelo Progredir que tiverem sua renda elevada ficarão ao menos mais dois anos no Programa Bolsa Família até que alcancem a emancipação financeira. Caso ocorra algum imprevisto nesse período, o retorno fica garantido.

Unecs

Não só os bares e restaurantes em todo o Brasil irão apoiar o Plano Progredir, mas também as associações comerciais e empresariais, o setor atacadista e de distribuidores, das lojas de shoppings, entre outros. Isso porque as sete entidades que compõem a Unecs (União Nacional de Entidades de Comércio e Serviço) assinaram, no final de setembro, um protocolo de intenções com o Governo Federal. 

Todas as entidades irão difundir entre seus associados as diretrizes e oportunidades do Plano Progredir e também estimularão as empresas a integrarem o Plano por meio da disponibilização de oportunidades de emprego ao público alvo.

Saiba mais sobre o Plano Progredir em:  https://aplicacoes.mds.gov.br/sisp/progredir/rede/