O coordenador da Unecs, Honório Pinheiro, representou o setor de comércio e serviços em evento que contou com a presença do presidente da República, Michel Temer

Coordenador da Unecs, Honório Pinheiro, discursa na cerimônia que contou com a presença do presidente da República, Michel Temer, além dos ministros do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, e da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira.


O coordenador da União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (UNECS), Honório Pinheiro, assinou nesta terça-feira (26), em evento no Palácio do Planalto, um protocolo de intenções com o governo federal em evento que contou com a presença do presidente da República, Michel Temer, do ministro do Desenvolvimento Social (MDS), Osmar Terra, do ministro interino do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Jorge de Lima, e do presidente do Banco do Nordeste, Marcos Costa Holanda. O objetivo é oferecer capacitação e microcrédito para brasileiros, em condições de baixa renda, que queiram empreender, a exemplo daqueles que estão inscritos no Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal, como o Programa Bolsa Família. O presidente-executivo da Abrasel, Paulo Solmucci Junior, também marcou presença na cerimônia.

O acordo de cooperação com a UNECS para o Plano Progredir foi assinado pelos ministros  Osmar Terra e Marcos Pereira. O programa também tem por objetivo inserir no mercado de trabalho quem esteja desempregado ou na informalidade. “O programa tem o mérito de inserir famílias de baixa renda no mercado, mantendo a produtividade do setor de comércio e serviços”, destacou o coordenador da UNECS, Honório Pinheiro.

A ideia, aponta o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), é promover a autonomia dos beneficiários do Bolsa Família e de pessoas inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais. “Estamos criando, na verdade, uma grande parceria com o setor privado”, destacou o ministro da Pasta, Osmar Terra. A expectativa dele é que o plano atenda um total de 1,7 milhão de famílias.

Serão injetados no programa um total de R$ 3 bilhões ao ano, que não virão do orçamento. O crédito virá de depósitos compulsórios -- recursos que os bancos são obrigados a manter no Banco Central (BC). “É um dinheiro que estava parado e será oferecido como microcrédito para o público do Bolsa Família criar pequenos empreendimentos e terem a oportunidade de tirarem renda em cima disso”, disse Terra.

A ideia é que 10% dos empregos novos gerados a partir de hoje sejam dirigidos para o público do Bolsa Família. “Vamos criar um portal que vai cruzar as informações tanto das empresas, quanto do público do programa, junto com prefeitos, com informações dos Cras, e das próprias pessoas que pertençam ao Bolsa Família”, afirmou o ministro.

Sobre a UNECS

Criada em novembro de 2014, a UNECS tem como finalidade defender os interesses dos setores do comércio e de serviços no Brasil, contribuindo para o debate, o intercâmbio de ideias e o fortalecimento desses segmentos que, juntos representam mais de 15% do PIB brasileiro. Os setores integrantes da UNECS respondem em conjunto por um faturamento de R$ 1 trilhão, pela geração de 22 milhões de empregos diretos (21% das vagas formais no país), 83,7% das vendas da indústria de alimentos e bebidas e 65% das operações de cartões de crédito e débito no País.

A UNECS atua como uma só voz dos setores representados em pleitos tributários, trabalhistas, de infraestrutura e outros, perante órgãos governamentais, o Congresso Nacional, as indústrias fornecedoras e toda a sociedade, buscando a melhoria do ambiente de negócios no país, bem como eficiência e competitividade para toda a cadeia nacional de abastecimento.

Compõem a UNECS as seguintes entidades:

•    Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL);
•    Associação Brasileira de Supermercados (Abras);
•    Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores (Abad);
•    Associação Nacional de Materiais de Construção (Anamaco);
•    Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop);
•    Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel);
•    Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB)

Fonte: Assessoria CNDL e Correio Braziliense