18/07/2017 - A arte de inovar a partir da superação de desafios

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Com soluções criativas para alavancar as vendas, uma cervejaria de Goiânia afasta a crise e se destaca em meio à feroz concorrência

 

 

De um pequeno restaurante em frente a um pé de manga ao reconhecimento como uma das mais tradicionais casas de Goiânia. O caminho para o sucesso da Cervejaria Mangueiras, iniciado em 1986, foi uma evolução gradual, resultado do esforço e criatividade para se destacar entre a feroz concorrência de outros bares. A figura do proprietário, José Maria, conhecido por amigos e clientes simplesmente como Zé, é a de um empreendedor nato, bem sucedido em qualquer área em que se aventurasse. Se continuasse no ramo das áreas contábeis, como fazia antes de ter a cervejaria, provavelmente reinventaria o modo de fazer negócios com ideias simples, porém inovadoras. Mas quis o destino - felizmente, como ele mesmo diz - que seu negócio fosse o de gerir um restaurante.

O estudo de mercado que Zé faz vem de sua experiência empírica como empresário. O resultado é a constante “transformação” de elementos da casa, ainda que mantenha desde a inauguração o espírito boêmio, afinal, como ele mesmo diz, “quem dorme de touca, acorda atropelado”. Quem hoje se reúne com a família para petiscar as porções de carne angus a palito não imagina que no começo o foco da casa era o público jovem, servindo como ponto de encontro para as baladas sertanejas da cidade.

Somente dezoito anos depois, em 2004, foi que o mercado o “obrigou” a fazer uma mudança para se manter atual; com uma reforma de ampliação, uma brinquedoteca de 200 metros quadrados foi instalada na casa. Aos pais, a tranquilidade de um momento de descontração sabendo que a prole está em boas mãos, e aos filhos pequenos, momentos de pura diversão num templo com games de última geração, pebolim e ping-pong. Mas nem só de descontração vive um playground, é preciso também criar um ambiente de segurança para a criançada. Por isso Zé Maria oferece no Mangueiras um serviço que considera pioneiro em Goiânia, a de babá-exclusiva. Funciona assim: pagando R$ 20 por hora, uma monitora exclusiva cuida de cada uma das crianças para, segundo o dono, “garantir a total dedicação e atenção que uma criança precisa”.

Desde o lançamento a ação foi um sucesso e reproduzida também por outros restaurantes da cidade. “Não é um concorrência desleal, o que é bom deve mesmo ser copiado”, defende Zé. Uma rápida visita aos comentários de sites e aplicativos especializados em críticas à bares e restaurantes, como o TripAdvisor, comprova: o playground com a babá-exclusiva é o grande destaque da casa, com inúmeros comentários positivos a respeito da ideia, provando que a ação contribuiu para que o ambiente da Cervejaria Mangueiras ficasse ainda mais familiar.

 

Variedade no cardápio

Apesar de ter a palavra cervejaria no nome, o Mangueiras possui um leque de opções mais abrangente: é, ao mesmo tempo, um bar e um restaurante com uma vasta variedade no cardápio. Honrando o nome, há dezenas de marcas de cervejas, passando pelas tradicionais, premiuns, importadas e artesanais. Por lá tem Happy Hour de segunda a sábado, começando sempre às 16h e terminando em horários variados; o que não muda é a dobradinha do chopp Brahma, servido em canecas congeladas que fazem jus à reputação de “a cerveja mais gelada da cidade”.

Os amigos do escritório chegam e a confraria está formada. Nos telões de casa, mais de três mil opções de clipes musicais e vídeos entretêm o público - só param quando a bola rola em partidas de futebol ou durante as lutas no UFC. Na mesa, o cardápio surpreende com petiscos, guarnições e carnes na chapa. Destaque para o sexteto fantástico, uma combinação de seis diferentes tipos de bolinhos: arroz, bacalhau, bacalhau com camarão inteiro, mandioca com carne de sol, kibe frito e escalopinho a maramanga, e também para o rondelle Tamandaré, petisco participante do festival Bar em Bar de 2015, nada menos que um rondelle de carne serenada recheado com queijo coalho, paçoca de cebola e vinagrete tropical, prato que depois de tanto sucesso virou item fixo no menu da casa.

 

Oportunidades na crise

Recentemente Zé Maria foi obrigado a se reinventar novamente. Durante a chamada “crise da picanha”, quando o preço da carne subiu estratosfericamente por conta da alta do dólar e a volta da inflação, o cardápio precisou de alterações. Já não era financeiramente vantajoso ter a picanha como o carro chefe dos grelhados. A solução? Dividir o foco da picanha com outra carne no cardápio e oferecer aos clientes pratos com o coxão duro de angus serenado. “É uma carne que não vai ao sol, é curtida no sereno, o que a faz ficar ainda mais suculenta”, diz Zé Maria.

 

Selo Abrasel

Na edição de 2016 do festival Bar em Bar, a cervejaria Mangueiras participou com a Parmegiana do Sertão; mantas de carne angus serenada em cama de mandioca ao creme de queijo, tomate, muçarela gratinada com parmesão. Novamente o sucesso foi tamanho que o prato virou item fixo no menu. “Sou há muitos anos filiado à associação (Abrasel). Vou ao congresso, aos encontros, participo das reuniões, me inscrevo nos festivais, lanço os pratos de sucesso e depois coloco o selo Abrasel de qualidade no cardápio”, diz Zé Maria, em tom de celebração. Segundo ele, a importância de se relacionar com outros empresários do setor para buscar conhecimento faz com que todo o setor em Goiânia cresça. “Não temos aqui uma concorrência desleal, todo mundo aprende com todo mundo e o público aparece com mais frequência. É igual aquele passarinho, o pardal, quando junta um monte deles, é porque alguma coisa boa pra todos vai acontecer”, brinca.

 

Fonte: Revista Bares & Restaurantes, edição 115. A matéria na íntegra, está disponível na versão impressa.

Clique Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. para assinar a revista.