06/07/2017 - Florianópolis e Belém definem programa de intercâmbio em encontro de Cidades Criativas

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Terminou no último domingo (02/07) na cidade francesa de Enghien-les-Bains o XI Encontro Anual da Rede de Cidades Criativas da UNESCO, com a participação de mais de 50 cidades de 100 diferentes países. As representantes de Florianópolis — a presidente da FloripAmanhã, Anita Pires, e a coordenadora do Sebrae na Grande Florianópolis, Soraya Tonelli — participaram de reuniões onde foram apresentadas boas práticas de cidades da Rede Mundial e encontraram representantes de outras cidades para desenvolver ações de intercâmbio, como Belém, Dénia (Espanha) e Ensenada (México), também cidades da Gastronomia.

“O encontro foi muito rico em informações, ideias e conteúdos na área de criatividade e desenvolvimento urbano, principalmente economia criativa. Como Floripa tem perfil nessa área teremos ganhos substanciais”, analisa a presidente da FloripAmanhã, Anita Pires.

Como membro da Rede da UNESCO desde 2014, Florianópolis está articulando uma maior integração com as demais cidades criativas brasileiras: Belém (Gastronomia) e Santos (Filme), também presentes no Encontro (foto ao lado), além de Salvador (Música) e Curitiba (Design). Com Belém, assim como Floripa uma cidade UNESCO da gastronomia, foi definida a realização de intercâmbio de chefs de cozinha e acadêmicos das duas cidades. Florianópolis também vai participar, em novembro, de encontro das cidades da Rede da Gastronomia em Belém, a ser realizado juntamente com o Festival Fartura.

Florianópolis também recebeu covite para apresentar a gastronomia e cultura locais em outro evento da Rede, em setembro, na cidade da Gastronomia de Dénia, na Espanha. Além disso, Belém apresentou se como candidata a sede do Encontro de Cidades Criativas da UNESCO, em 2020, com apoio de Florianópolis. “Vamos fazer uma agenda com o prefeito Gean Loureiro e o prefeito de Belém Zenaldo Coutinho que deve vir à Floripa para acertarmos ações conjuntas Floripa – Belém”, conta Anita.

A Rede de Cidades Criativas procura desenvolver a cooperação internacional entre as cidades que identificaram a criatividade como um factor estratégico para o desenvolvimento sustentável, no âmbito de parcerias, incluindo os setores público e privado, organizações profissionais, comunidades, sociedade civil e instituições culturais em todas as regiões do mundo. A Rede de Cidades Criativas facilita a partilha de experiências, conhecimentos e recursos entre as cidades membros, como forma de promover o desenvolvimento das indústrias criativas locais e promover a cooperação mundial para o desenvolvimento urbano sustentável.

 

Fonte: FloripAmanhã