20/06/2017 - Parada LGBT movimenta turismo em São Paulo

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Em sua 21ª edição, evento reforça importância para o turismo local e garante aumento de 10% em comparação ao mesmo período em 2016 nos bares e restaurantes

 

 

A capital paulista foi palco de um evento que já se tornou tradição em impulsionar o turismo na cidade. A 21ª Parada do Orgulho LGBT reuniu, de acordo com os organizadores, três milhões de pessoas neste domingo (18) e garantiu um aumento na casa dos 10% em relação ao mesmo período em 2016 para bares e restaurantes de São Paulo. "O movimento em geral cresce bastante, é um público com alto poder aquisitivo - o ticket médio cresce de 15 a 20% em relação ao ticket médio normal - que concentra-se em algumas regiões específicas da cidade, especialmente no entorno da Avenida Paulista. Na contramão, em algumas regiões o impacto desse clima de festa é negativo, pois afugenta o cliente usual, que gosta mais da tranquilidade. Mas no cômputo geral, o impacto é positivo, não há dúvida de que traz um grande impulso ao setor de bares e restaurantes, um momento importante para o turismo", diz Paulo Solmucci, presidente-executivo da Abrasel.

Segundo Percival Maricato, presidente da Abrasel em São Paulo a Parada Gay é uma orgulho para a cidade e resultado de muito esforço. "Representa a derrota de preconceitos. Impacta nossas atividades, quase todas do turismo. Gays são frequentadores assíduos de bares, preferem os deles, mas evidente que milhares se espalham pela cidade, pelos mais variados motivos, e frequentam também os restaurantes", diz.

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de São Paulo (ABIH-SP) a taxa de ocupação na rede hoteleira foi de 90% nos hotéis localizado na Avenida Paulista e no centro da cidade. A estimativa é que essa ocupação tenha movimentado R$ 2,4 milhões por dia. O evento, que já é um dos mais importantes do calendário da cidade, também movimenta outros setores. Pesquisa realizada pelo Observatório do Turismo mostrou que o gasto médio do turista cresceu 20% entre 2012 e 2016, passando de R$ 1.272,00 para R$ 1.502,91. O valor levou em conta despesas com hospedagem, alimentação, transporte e lazer.

 

Cartilha

“Os números referentes à Parada do Orgulho LGBT em São Paulo só comprovam que grandes eventos são fundamentais na atração de um número cada vez maior de turistas para nossos destinos, movimentando, assim, a economia. E pensando em atender cada vez melhor os diversos perfis de viajantes, o Ministério do Turismo lançou, no final de 2016, a cartilha Dicas para atender bem o turista LGBT”, comentou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

Os turistas LGBT representam 10% dos viajantes no mundo e movimentam 15% do faturamento do setor. A cartilha, disponível nos formatos impresso e online, traz informações sobre legalidade, conceitos básicos e dicas de como atender bem. Entre os conceitos tratados no guia estão a diferença entre identidade de gênero, sexo biológico e orientação sexual.

Em março, a cartilha foi anunciada como uma das vencedoras do Oscar Gay 2017, concedido pelo Grupo Gay da Bahia (GGB). A Pasta também foi uma das vencedoras do Prêmio Direitos Humanos LGBT, que será entregue pela entidade ao Órgão durante a Semana da Diversidade, em setembro.

 

*Com informações do Ministério do Turismo