22/11/2016 - Festas de fim de ano ficam mais enxutas em este ano no Amazonas

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

De acordo com a Abrasel no estado, a realização desses eventos deve encolher 30% em relação a 2015, que já havia registrado queda de até 20%

 

 

Pelo terceiro ano consecutivo, as festas de confraternização das empresas, tão comuns nessa época de fim de ano, estão mais enxutas. De acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Amazonas (Abrasel), a realização desses eventos deve encolher 30% em relação ao ano passado, que já havia registrado queda de até 20% em comparação ao ano anterior.

A sócia-proprietária do Village Buffet, Helena Maria Botelho de Brito, está sentindo a mudança no mercado, nos últimos três anos. “Os eventos têm ficado menores, chegamos a fazer eventos para mil e 2 mil pessoas, mas hoje em dia é muito raro, as pessoas estão fazendo mais em grupos divididos”, disse. Segundo a empresária, as confraternizações começam a ser agendadas, a partir de novembro e seguem até o começo de janeiro.

Apesar da queda, as pessoas não deixaram de se confraternizar nessa época, como ressalta a empresária. “Mesmo com a crise, as pessoas ainda querem se encontrar. Por mais que se vejam todos os dias, não é a mesma coisa, e querem esse momento de alegria, prazer e troca de presentes”, disse.

Para o gerente do restaurante Picanha Mania, Ivan Souza, há alguns anos a casa recusava eventos por conta da alta demanda. “Chegava a dispensar porque não tinha vaga, não conseguia atender. Hoje em dia, está mais calmo”, conta. Os eventos realizados pelo restaurante acontecem tanto internamente nos próprios salões quanto nas empresas e nas casas dos clientes. “Estamos com o mesmo preço há vários anos”, disse. O pacote de R$ 49 por pessoa no restaurante não inclui as bebidas, mas dá direito às guarnições, entrada. Os eventos externos custam R$ 60 reais por pessoa. “Nesse caso, levamos a estrutura da churrascaria para o local”, disse.

As contratações de pessoal para os eventos foram apenas de reposição. “Não sentimos necessidade de mão de obra extra”, disse.

 

Restaurantes estimam média de dez eventos em dezembro

Os restaurantes que trabalham com confraternização esperam atender, em média, seis eventos em novembro e dez em dezembro, segundo a Abrasel. Esse número já chegou a nove eventos por mês, em 2008, começando em setembro. “O que mais caiu foram os eventos porque alguns hábitos as pessoas mantiveram como o de comer fora de casa, mas as festas diminuíram 30% e em alguns locais, o recuo chegou a 50%”, explica a presidente da Abrasel, Lilian Guedes.

Para a empresária, as pessoas mudaram o hábito de fazer grandes eventos e optaram por reduzir o número de participantes para evitar maiores gastos. “Agora, as festas são menores e mais enxutas, muitas vezes na própria residência”, disse.

Segundo Guedes, as próprias empresas do Distrito Industrial diminuíram os gastos com confraternização em torno de 30%. “Se antes eles faziam para cem pessoas, diminuíram para 70 convidados”, ressalta.

Promoções e facilidades no pagamento estão entre as ações dos restaurantes para atrair clientes para as confraternizações, segundo a Abrasel. “Outros (estabelecimentos) optam por inovar nos pratos e cardápios ou mesmo em propaganda”, destacou a presidente da entidade.

 

Fonte: D24am