27/10/2016 - 5 copos que não pode deixar de ter no seu bar

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

 

Se servir um Dry Martini num copo de cerveja, por melhor que sejam os ingredientes e o seu empenho em fazer o Dry Martini perfeito, ele nunca será verdadeiramente um Dry Martini. Não vai saber ao mesmo, quem o beber não vai experienciar o ato de beber um Dry Martini pela taça para o qual ele foi idealizado. Perdeu-se o glamour.

Este exemplo extremo serve para afirmar que o copo é importante. As suas formas têm razão de ser e funções e que cada copo acrescenta algo à bebida que contém, por isso não é um simples detalhe, mas algo que deve ter em conta no momento de idealizar os seus cocktails, e muito antes disso, quando comprar o seu material de bar.

Ter o conjunto de copos certo no bar, quer seja em casa ou no seu estabelecimento é um sinal de que se preocupa com o serviço e quer proporcionar a melhor experiência possível aos seus convidados.

A escolha entre marcas e modelos disponível no mercado é vasta, mas convenhamos nem todos temos espaço para ter coleções de 30 copos diferentes, por isso há que saber selecionar os indispensáveis tendo em conta o tipo de menu de cocktails que vamos servir, sem esquecer os clássicos.

Quais serão então os 5 copos indispensáveis em todos os bares?

 

 

Taça a Cocktail

Embora sejam cada vez mais os bartenders que optam por usar a coupette, a taça de cocktail será sempre o copo verdadeiramente icónico, protagonista de tantas capas de livros e revistas. Este é o verdadeiro clássico no que toca a servir Dry Martinis, Manhattans e Cosmopolitans. É um copo que se deve pegar pelo pé evitando que a temperatura das mãos afete a do cocktail. Atenção ao tamanho! Uma taça de cocktail pequena poderá fazer com que o cliente se sinta enganado, uma taça muito grande irá fazer com que os últimos goles daquele Dry Martini gelado já estejam mornos.

 

 

Old Fashioned

Old Fashioned, também conhecido por rock glass ou small tumbler, vem em diferentes formatos e tamanhos. Este é um copo baixo, usualmente com um fundo grosso e pesado que nos transmite uma sensação de poder e importância, quando por exemplo, se aprecia um bom Whisky. É tradicionalmente usado para servir qualquer licor ou espirituoso sem gelo ou “on the rocks”, e também uma grande variedade de cocktails, tais como o Old Fashioned, Negroni, Sazerac ou qualquer Dry Martini, Margarita, Manhattan, entre outros, quer seja pedido “neat” ou “on the rocks”

 

 

Highball

Highball é um copo extremamente versátil, é o clássico copo usado para as bebidas simples misturadas, como o Whisky-cola, Vodka-laranja, entre outros, mas também muito usado em cocktails na categoria dos “long drinks” como o Long Island Iced Tea, o Americano ou a Paloma. Por vezes em bares com uma seleção de copos muito reduzida, este copo é também usado para servir cerveja.

 

 

Flute

Este copo vive em constante crise de identidade! A utilidade no bar está ciclicamente a ser dd_cocktails-190416-2364posta em causa. Primeiro a coupette roubou-lhe o protagonismo no serviço do Champagne, algo que conseguiu recuperar por se ter provado que o copo alto e estreito evidencia melhor as características da bebida. Agora alguns especialistas alegam que afinal o Champagne ganhará se for bebido num copo de vinho branco para que possa fazer o “swirl” e tirar o melhor partido dos seus aromas. Polémicas à parte, o flute continua a ser o ícone da celebração, um copo elegante cuja utilidade vai desde ao Champagne passando por cocktails como o French 75.

 

 

Vinho

A variedade de copos de vinho que existe é tal, que há que se ser objetivo na escolha. Isto porque há copos para cada estilo, de tamanhos diferentes, com e sem pé e tê-los a todos poderá fazer sentido num wine bar ou num hotel de cinco estrelas, mas não faz num bar comum. Neste tema, o melhor é fazer uma escolha convencional, um copo de pé mais pequeno para servir Vinho branco e sangria ou um cocktail como o Vermute Cobbler e um copo de pé maior que é indicado para os Vinhos tintos e que poderá servir para servir um Gin tónico por exemplo.

 

Fonte: Drinks Diary