CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

A startup "LocalChef" também oferece embalagens padronizadas e um trabalho de curadoria e divulgação nas redes sociais

 

 

Aproximar consumidores que desejam refeições caseiras e uma rede de cozinheiros autônomos que preparam esses pratos é o objetivo da startup LocalChef, fundada há apenas cinco meses. Idealizada pelos empreendedores paulistanos Celso Misaki, Simone Utiyama e Luiz Miazato, a plataforma visa gerar renda extra para pequenos restaurantes e cozinheiros independentes que não têm estrutura para gerir seus negócios sozinhos.

Os pratos são oferecidos de acordo com a proximidade do usuário. Ao informar seu CEP no site, o internauta tem acesso a uma lista de cozinheiros em um raio de 10 quilômetros de distância. Após a escolha, é só fazer o pedido. A plataforma intermedia todo o processo, desde o pagamento até a entrega. "Acreditamos que é uma forma de dar visibilidade ao pequeno restaurante ou ao chef que trabalha em casa", destaca o sócio Celso Mizaki.

O empreendedor explica que a logística é feita por motoboy, numa parceria entre a LocalChef e a Loggi, empresa especializada em serviço de motofrete.

A startup também oferece embalagens padronizadas e um trabalho de curadoria e divulgação nas redes sociais.

Para se associar à LocalChef, o pequeno comércio ou cozinheiro autônomo deve se cadastrar no site. Se o estabelecimento ou o produto vendido tiver boas avaliações nas redes sociais, a aprovação costuma ser mais rápida. Caso contrário, os empreendedores fazem uma visita para conhecer o local, a cozinha e provar as refeições.

No caso de donas de casa e estudantes de gastronomia que cozinham informalmente, a startup orienta a buscarem a formalização como MEI para se regularizarem e indica treinamentos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).  "Queremos que o cliente final tenha conforto e a segurança de estar consumindo um produto feito com qualidade", diz Mizaki.

A plataforma não tem custo fixo para o cozinheiro ou restaurante, como mensalidade, mas cobra de 12% a 15% sobre o valor de cada prato.

 

Fonte: D.C.I. Para ler a notícia na íntegra, acesse o site.