09/09/2016 - Presidente da Câmara dos Deputados quer avançar pauta do trabalho intermitente

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

 

Em evento para empresários, Rodrigo Maia diz que com atual legislação trabalhista, gerar empregos no Brasil parece impossível

 

A partir da esquerda: vereador em Belo Horizonte, Léo Burguês (PSL), deputado federal, Luis Tibé (PT do B), deputado federal e presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) e o presidente executivo da Abrasel, Paulo Solmucci Jr, no evento Cenário Brasil

 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), participou nesta quinta-feira (8), em Belo Horizonte, do “Cenário Brasil”, evento promovido pelo projeto “Conexão Empresarial”, da VB Comunicação, que contou com a presença das principais lideranças empresariais de Minas Gerais. Entre eles estavam Paulo Solmucci, presidente executivo da Abrasel; Olavo Machado, presidente da Fiemg; Lincoln Ferreira, presidente da Associação Médica de Minas; Roberto Simões, presidente da Faemg, Modesto Araújo, presidente da Drogaria Araújo; Luiz Gustavo Lage, presidente do Minas Tênis Clube e também lideranças políticas, como o ex-governador de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho (PP) e os deputados federais Luis Tibé (PTdoB) e Júlio Delgado (PSB).

Maia discursou sobre a atual situação política do Brasil e apresentou bandeiras que serão defendidas por ele enquanto presidente da Câmara dos Deputados. Ele destacou o ajuste fiscal do governo, as reformas previdenciária e trabalhista, além de sinalizar positivamente para a regulamentação do trabalho intermitente, uma das pautas mais importantes para o setor de comércio e serviços, em especial para os bares e restaurantes.

“Se as reformas não avançarem na Câmara e no Senado, podemos ter certeza que o PIB irá enfraquecer e teremos déficit primário. Aí sabemos quais são as consequências disso na atividade econômica do país, nos investimentos, na geração de empregos e nos investimentos do próprio governo em questões fundamentais, como educação e saúde”, disse.

Questionado pelo presidente executivo da Abrasel, Paulo Solmucci, sobre o avanço da pauta do trabalho intermitente na Câmara dos Deputados, que segundo ele geraria nos próximos anos cerca de dois milhões de emprego somente em bares e restaurantes, Rodrigo Maia se comprometeu, ainda em seu mandato, que termina em fevereiro de 2017, a dialogar com a base governista e a oposição interessada em modernizar as anacrônicas leis trabalhistas, criadas em 1942. “Desse jeito gerar empregos no Brasil parece impossível”, disse.

Segundo ele, a pauta do trabalho intermitente deverá ter uma aceitação semelhante à lei da terceirização, aprovada em abril de 2015 na Câmara dos Deputados. “Estamos trabalhando para construir um ambiente majoritário positivamente”, finalizou.