05/08/2016 - Cervejeiros de Floripa promovem consumo de cerveja local em growlers

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Iniciativa reúnem 13 estabelecimentos entre cervejarias e bares. Aplicativo ajuda a encontrar local para encher o garrafão retornável

 

 

Um grupo de cervejeiros da grande Florianópolis decidiu trabalhar na divulgação do consumo de cervejas produzidas na região, e ainda incentivar a sustentabilidade. Assim nasceu o projeto Eu Bebo Cerveja Local, que envolve 13 estabelecimentos entre cervejarias e bares e promove o consumo da bebida fresca em garrafas retornáveis, os Growlers. Além disso, o projeto usa a tecnologia com um aplicativo exclusivo que mapeia os estabelecimentos participantes.

Segundo um dos idealizadores, Idney José da Silva Junior, o Nuno. “Começamos com 13 estabelecimentos. Compramos 2,5 mil garrafas de forma coletiva e começamos o projeto”, conta. A venda é ajudada por um aplicativo para smartphones no qual o consumidor pode verificar os estabelecimentos cadastrados, preços, que tipos de chope estão disponíveis e dicas de conservação do growler.

O funcionamento é simples. O cervejeiro da grande Florianópolis vai até um dos estabelecimentos envolvidos, compra por R$ 10 o growler vazio (se quiser, já pode encher no local) e depois o recarrega sempre que quiser. Na garrafa vai o logotipo do local da venda, um texto de agradecimento e um QR Code. É por ele que o app Eu Bebo Cerveja Local, disponível para aparelhos Android e iOs, funciona. “Lá ele vê o que terá no Ponto de Recarga, os horários de funcionamento, preços. E é atualizado diariamente pelos bares e cervejarias”, explica Nuno.

 

Vantagens financeiras e sociais

Para o cervejeiro, o projeto traz algumas vantagens. A primeira é para o bolso, já que ele não gasta com vasilhame. Além disso, pode ganhar descontos na cerveja de até 20%.  “Se ele for num bar com o growler dos participantes, vai ganhar desconto nas cervejas da região, para potencializar o produto”, diz. A qualidade é outro benefício. “Vai levar pra casa uma cerveja fresca, não pasteurizada, que pode consumir em até sete dias”. São cerca de 50 tipos da bebida, com variedades sazonais, cervejas envelhecidas e com ingredientes locais.

A economia também é beneficiada, já que incentiva o consumo de bebidas produzidas na região por cervejarias que empregam funcionários locais. “Tem um cunho social muito forte, por incentivar a economia local. E a sustentabilidade, com uma garrafa retornável”, afirma. O growler pode ser usado diversas vezes, basta enxaguar com água e levar para a cervejaria encher novamente. “E se comprar quatro garrafas, ganha um pack de madeira de reflorestamento”, completa.

 

Expansão

Por enquanto, o projeto Eu Bebo Cerveja Local está disponível apenas na região de Florianópolis, porém já tem planos para expandir para outras partes do estado. “Recebemos uma proposta da Associação de Microcervejarias de Santa Catarina para ampliar para outras regiões. É possível que estejamos espalhados por toda Santa Catarina até o fim do ano”, comemora. Fazem parte da iniciativa atualmente a Cervejaria da Lagoa, Cervejaria Vodu, Cervejaria Coza Linda, Coza Bar, Cervejaria Kairós, Cerveja Sambaqui, Klaus Bier, Cervejaria Armada, Cervejaria Unika, Liffey Brewpub, Books & Beers, DesteHop Chopp, Bar Ilustríssimo e O Viking.

 

Fonte: G1. Para ler a notícia na íntegra, acesse o site.