18/07/2016 - Preço e praticidade fazem do delivery de comida a escolha ideal para quem quer empreender na crise

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

O setor vem crescendo tanto que em 2015 registrou um faturamento de R$ 9 bilhões, 12,5% a mais do que no ano anterior.

 

 

Tendo em vista a recessão econômica, se alimentar fora de casa está saindo cada vez mais caro para os brasileiros. De acordo com o ultimo IPCA-15, divulgado pelo IBGE e considerando uma prévia pela inflação, esta prática ficou em média 0,93% mais caro em maio. Mas como se trata de um setor indispensável para a população, a opção do delivery se torna um diferencial, já que oferece praticidade e economia, já que é bem mais barato e seguro do que ter sair para comer fora de casa.

Seja por comodidade, falta de tempo ou qualquer outro motivo, o setor de delivery e “to go” – quando o consumidor compra um alimento e o consome em outro local, como é o caso do drive thru – encerrou 2015 com faturamento de R$ 9 bilhões, um crescimento de 12,5%. Segundo dados da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

Não é só o consumidor que economiza ao pedir um delivery. Para quem quer abrir o próprio negócio no setor alimentício, apostar na entrega em domicílio também é uma maneira de cortar investimentos, uma vez que não é necessário ponto comercial estratégico para se ter uma operação e ainda é possível economizar com mesas, espaço, toalhas, garçons, entre outros benefícios.

Com um infinito leque de opções que vai além da tradicional entrega de pizza, o empreendedor pode escolher por exemplo, por investir na entrega de comida caseira no box. Já para os que gostam de uma alimentação saudável, existem opções lights de refeições entregues em casa e para os mais festeiros, os mini salgados de festas.

 

Fonte: Segs. Para ler a notícia na íntegra, acesse o site.