11/07/2016 - Comissão discute adequações acústicas em bares de Juiz de Fora (MG)

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Primeira reunião será na próxima quinta-feira (14)

 

Uma audiência pública na Câmara Municipal de Juiz de Fora (MG) discutiu a adequação acústica de bares da cidade. Uma comissão foi criada com representantes dos moradores de bairros residenciais do município e também dos donos dos bares e músicos. A expectativa é que o grupo faça uma revisão da legislação municipal e proponha novas regras. A primeira reunião sobre isso será na próxima quinta-feira (14).

Juiz de Fora não tem uma lei sobre ruídos. O município segue uma legislação estadual que estabelece que os ruídos não podem ultrapassar de 70 decibéis durante o dia e 60 decibéis a partir das 22h. Entretanto, a lei não tem uma regra específica sobre música em estabelecimento comerciais.

 

 

Os donos de bares e músicos não concordam com as exigências de restrições acústicas porque são caras. A proprietária de um bar no Alto dos Passos, Francele Galili, disse que a música ao vivo é o diferencial para manter o negócio dela, mas que isso virou um tormento. "A preocupação está em torno das  cobranças da adequação acústica que todos os estabelecimentos deverão ter e, no momento, tem um preço que é inviável, sem contar que não é a atividade fim a qual o nosso negócio se propõe", afirmou.

O músico e integrante do Conselho Municipal de Música, Lucas Soares, disse que as restrições atrapalham a cadeia produtiva e deixam os profissionais desempregados. "Entendemos que uma lei de ruído que rege sobre fala de pessoas e apitos de fábrica, não é o suficiente para reger sobre exposição de culturas e manifestação de música ao vivo", afirmou.

 

 

Fonte: G1 - Zona da Mata/MG. Leia a notícia na íntegra, no site.