01/07/2016 - Taxistas e bares estudam parceria para oferta de transporte na saída de festas em Florianópolis

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Abrasel e Sinditaxi tiveram reunião para debater possibilidade de corrida compartilhada e outras alternativas na capital

 

 

Para evitar os riscos de dirigir embriagado e facilitar a vida dos consumidores, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Santa Catarina (Abrasel) e o Sindicato de Taxistas de Florianópolis e Região (Sinditaxi) tiveram uma reunião para discutir alternativas para oferta de transporte na saída de bares e restaurantes em Florianópolis. Uma das possibilidades levantadas foi a corrida compartilhada.

Apesar de ser um iniciativa ainda em negociação e sem previsão de início, o presidente do sindicato, Irandi de Oliveira, reforça que a ideia é buscar mais entidades e expandir a atuação para tornar os táxis mais acessíveis: "Estamos pensando ações para o público que sai à noite. Uma ideia seriam as corridas compartilhas e o próprio caixa do bar iria identificar pessoas que vão para o mesmo lugar e teria um taxista esperando, que aceita cartão de crédito", explica. O presidente cita outra alternativa, que seriam pontos de táxi em frente a estabelecimentos que vendem bebidas alcoólicas, como já ocorre em alguns estabelecimentos na capital.

"Temos exemplos de casas que estão optando por oferecer serviço de transporte aos clientes, principalmente diante da Lei Seca. Porém, certamente não é de nosso interesse ampliar nosso ramo de atuação. Trata-se de uma questão de sobrevivência e contar com os taxistas é vital neste processo", acrescenta o presidente da Abrasel em Santa Catarina, Raphael Dabdab.

Para oferecer segurança aos clientes, o pub The Black Swan, na Lagoa da Conceição, começou a disponibilizar neste mês vans gratuitas na saída da festa. O veículo leva os clientes até o Shopping Itaguaçu nas sextas e sábados, porém a procura pelo serviço ainda é baixa.  "Vamos fazer um mês para ver se pega. Todo mundo adorou, mas muita gente ainda prefere vir de carro, tem que ter um desapego, é uma conscientização", enfatiza a proprietária do pub, Aidê Maria Campos.

 

Fonte: Jornal de Santa Catarina