27/04/2016 - Votação do PL que prevê água gratuita para clientes em restaurantes de Curitiba é adiada

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Em reunião na Câmara dos Vereadores de Curitiba, a Abrasel no Paraná manifestou-se veementemente contra a proposta, e a análise do projeto de lei foi adiada

 

 

Vereadora Julieta Reis é a autora do projeto

 

Em reunião realizada ontem na Câmara dos Vereadores de Curitiba, a votação em primeiro turno do projeto de lei proposto pela vereadora Julieta Reis (DEM) foi adiada por 20 sessões. A decisão foi tomada pela própria autora que alegou necessidade de maior aprofundamento da proposta depois que a Abrasel no Paraná apresentou argumentos contrários ao PL. O projeto pretendia torna obrigatório aos estabelecimentos do setor de alimentação fora do lar o fornecimento gratuito de água potável filtrada aos clientes que solicitarem.

Para a Abrasel, a partir do momento em que a água filtrada se tornar um serviço obrigatório, a venda de sucos e outras bebidas obrigatoriamente sofrerá declínio. "90% dos negócios de alimentação fora do lar atualmente são micro empresas e empresas familiares, que dependem da movimentação financeira para o seu próprio sustento", frisou a presidente da entidade, Jilcy Rink.

Segundo a Abrasel, o estabelecimento de alimentação fora do lar não se restringe a apenas vender a alimentação e a bebida, mas tem como ponto fundamental o serviço ao cliente. "Nesse aspecto, ao servir uma bebida gratuitamente ao cliente, vários custos para manter o estabelecimento funcionando estão sendo negligenciados, como o custo de mão de obra, a qualificação desta mão de obra, o custo de infraestrutura (aluguel, mobiliário, iluminação, refrigeração, etc.) dentre outros", ressalta Jilcy, que observa ainda que no momento há vários estabelecimentos fechando as portas e demitindo funcionários. Para ela, a aprovação deste projeto de lei pode complicar ainda mais a situação do setor.

 

Fonte: Com informações da Câmara Municipal de Curitiba. Para ler a notícia na íntegra, acesse o site.