20/04/2016 - Abrasel e PM discutem ações de segurança para os comerciantes em BH

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Encontro entre os representantes das duas instituições na última semana definiu novas frentes como ampliação da rede Comerciantes Protegidos no WhatsApp e a criação de um material informativo

 

 

A  Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e a Polícia Militar se reuniram para discutir formas de melhorar a segurança nos bares e restaurantes de Belo Horizonte. Uma encontro entre os representantes das duas instituições na última semana definiu novas frentes de ação que devem começar a serem implementadas nas próximas semanas. Sem confirmar o aumento no número de assaltos, os dois lados mantém o discurso em prol da segurança dos comerciantes e clientes.

"Depois dos dois problemas que tivemos com assaltos, na região Centro-Sul, nós e a Polícia Militar reunimos na semana passada - quinta-feira (14) -  para discutir ações para levar mais proteção aos associados. Mas o encontro não aconteceu por conta desses casos, mas sim porque não trabalhamos com a coisa na hora que está pegando fogo. Nós trabalhamos no modo de prevenção", contou o presidente da Abrasel, Ricardo Rodrigues.

"Vamos trabalhar em ações em dois níveis. Repressivamente vai ser mantido o policiamento ostensivo feito por viaturas. E além disso, foi acertado com a Abrasel que todos os associados e a própria instituição vão ser multiplicadores da prevenção. O que terá é uma melhoria da relação entre o cidadão que usa as áreas onde existem esses bares e restaurantes", diz o major Sandro de Souza da assessoria de comunicação do comando de policiamento da capital. Ele salienta que o objetivo é instruir tanto comerciantes quanto clientes para evitarem serem alvos de assaltos.

Segundo Rodrigues, para isso, um das formas de auxílio dos associados é ampliação da Rede de Comerciantes Protegidos - criada no aplicativo WhatsApp, onde comerciantes e Polícia Militar podem trocar informações sobre o que está acontecendo próximo dos pontos de venda. Essa ampliação acontecerá a partir das demandas dos próprios associados. "Nas regiões que não tem, quem quiser participar, deve fazer a solicitação à Abrasel e a partir dessa demanda que vai se ampliando. Onde a rede já existe, a sugestão é que sejam também incluídos os moradores interessados". Atualmente, a Rede existe nas áreas da Savassi, Lourdes, Santo Antônio, São Pedro, Cidade Jardim, Av. Flemming, região da igreja Boa Viagem e no Funcionários.

O efetivo policial nas ruas não terá aumento, pelo que afirma o Major Sandro. "O que vamos fazer é uma intensificação do policiamento nos dias de pico. Isso numa semana sem eventos programados, abrange os dias de quinta e sábado", explica o militar. Ele reitera que essa intensificação significa que de acordo com a demanda, os policias podem ser remanejados dos seus cargos administrativos para ajudarem no reforço nas ruas. O oficial lembra que no início do ano 136 policiais do seu efetivo administrativo passaram a trabalhar em ocorrências nas ruas.

Na próxima semana, a Abrasel e Polícia Militar vão se reunir novamente para definir como acontecerá a forma de contato com os comerciantes. "Vamos estudar ainda como serão feitas palestras ou outras formas de encontro para orientação dos comerciantes. A ideia é instruí-los a como posicionar as câmeras de vigilância, como manusear o dinheiro no caixa, qual o melhor lugar para guardar as quantias acumuladas". De acordo com o presidente da Abrasel, também está sendo estudada a criação de uma cartilha de orientação que deverá ser distribuída nos comércios na próxima semana. O objetivo é de que o material seja de apoio para informar formas de como o comerciante deve fazer para prevenir seu estabelecimento de assaltos.

 

Fonte: O Tempo – Para ler na íntegra, acesse o site.