CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Consulta da entidade destacou maior presença de estrangeiros e dificuldades, como a elevação dos custos do setor

 

 

Para os proprietários de bares e restaurantes de Santa Catarina a presença em maior número de turistas estrangeiros, principalmente argentinos, foi o principal fator para o sucesso desta temporada de verão. É o que aponta a segunda etapa da pesquisa realizada pela entidade que representa o setor no estado (Abrasel), realizada em 100 estabelecimentos de todo o litoral – a primeira ocorreu após as festas de fim de ano. Esta percepção foi idêntica tanto na consulta estadual quanto na Capital, onde 78% dos entrevistados detectaram este aumento. Enquanto 59% dos consultados apontaram um movimento bom entre dezembro e o fim do Carnaval, 19% disseram ter sido excelente – em Florianópolis esta satisfação foi um pouco menor (15%).

De acordo com Evandro Cesar Santos, conselheiro da entidade, o câmbio favorável tornou o estado mais atrativo aos estrangeiros e também aos brasileiros, que optaram por viajar pelo país diante da alta do dólar. “Não é exagero dizer que a temporada foi salva pelos estrangeiros. Na mesma pesquisa realizada em 2015, tivemos 64% dos proprietários dizendo que foi um bom período, enquanto 11% acharam os meses de verão excelentes”, afirma, frisando que, mesmo com mais turistas nesta temporada, eles gastaram muito menos, com exceção dos visitantes de outros países. “Foram 37% dos entrevistados que acharam o poder aquisitivo dos clientes menor”, comenta.

 

 

Dificuldades

Mesmo com boa parte dos proprietários de bares e restaurantes registrando um bom momento, foram apontados entraves importantes, que, uma vez dirimidos, certamente fariam da temporada um sucesso bem maior. Tanto em todo a costa como em Florianópolis, os altos custos do setor foram responsáveis pela maioria das reclamações (27%). “A alta carga tributária e insumos cada vez mais caros é nosso principal problema”, concorda Santos. Outro fator negativo – recorrente em todas as pesquisas – é a falta de mobilidade, apontada por 22% do total de consultados. Os imbróglios envolvendo a balneabilidade das praias também apareceram com destaque. Enquanto na avaliação geral o problema foi apontado por 9% dos estabelecimentos, na Capital a percepção foi maior (15%).

Segundo a consulta, a grande maioria conseguiu contratar o número suficiente de colaboradores para a formação das equipes dos bares e restaurantes – 91% em todo o litoral e 97,5% em Florianópolis. “Estes dados indicam um preparo melhor, diante da menor contratação de temporários”, diz Santos. Para o restante do ano, metade dos proprietários tem uma expectativa de que será igual a 2015, enquanto 27% têm previsão de melhora e 25% esperam por meses mais difíceis. Apesar disso, boa parte pretende realizar novos investimentos em 2016 – 38% em SC e 43% na capital Florianópolis. “Mesmo com o cenário econômico nada favorável, o otimismo é uma característica do setor e os empresários sabem que precisam estar sempre se renovando”, conclui Santos.

 

Fonte: Assessoria da Abrasel em Santa Catarina.