Crise, dólar e impostos: app inédito visa aumentar as vendas de vinhos em restaurantes em momento difícil

 

No dia 1º de dezembro o mercado de vinhos sofrerá mais um baque em seus preços, o aumento da alíquota, que passará a ser 10% do preço (até então o teto era de R$ 0,73 por litro).

Em junho, como parte do pacote de ajuste fiscal, a taxa de PIS/Cofins para importados subiu de 9,25% para 11,75. A lei vigorou no dia 1º de outubro e junto com a alta do dólar nesse ano, foi difícil manter o preço do vinho como estava, e a maioria dos rótulos sofreu reajuste.

Somado a isso, temos a crise, o consumidor está mais tímido, e a pergunta que não cala no momento é como alavancar a venda de vinhos nesse cenário? O WineShare, novo aplicativo de compartilhamento de garrafas de vinhos em restaurantes e localizador de taças, é uma resposta para essa pergunta.

A iniciativa, inédita no mundo dos apps, tem como objetivo beneficiar tanto os restaurantes quanto os consumidores, fomentando a comercialização e o consumo do vinho. As vantagens são muitas: crescimento do volume de vendas de vinho, elevação da frequência de pessoas aos restaurantes, maior disseminação da carta de vinhos, entre outras. Ao consumir em taça, o consumidor tem opções mais acessíveis e fica mais disposto a experimentar.

O consumo per capita de vinho no Brasil deixa claro o potencial de crescimento. O consumo de vinho aqui é de 2,2 litros per capita ao ano, enquanto a França consome cerca de 45 litros de vinho por habitante ao ano.

A adesão ao app por parte dos restaurantes é gratuita e deve ser feita pelo site www.wineshare.com.br. Aqueles que desejam consumir pelo app poderão fazer download também gratuito na Apple Store ou Google Play a partir do dia 1 de dezembro.