24/11/2015 - Embratur faz campanha para atrair turistas da América Latina para o verão brasileiro

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Com investimento de R$ 10 milhões, campanha está no ar em canais de televisão de seis países vizinhos

 

Com belas imagens de praias e de atrações turísticas famosas do Brasil, o governo colocou no ar em canais de televisão da Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai, Colômbia e Peru a campanha publicitária “Viva o verão de perto — Venha para o Brasil”, um investimento de R$ 10 milhões destinado a turbinar o verão da temporada 2015/2016.

A campanha ocorre em um momento favorável ao turismo brasileiro. Com o dólar mais valorizado em relação ao real, o turista estrangeiro tem maior poder de compra no Brasil, mais disposição em gastar, elevando a rentabilidade do setor do turismo.

“Queremos aproveitar a conectividade e o verão para trazer os dólares para o Brasil”, diz o presidente da Embratur, Vinícius Lummertz, em ênfase à campanha como uma âncora dos negócios.

“Precisamos pensar comercialmente. Isso é amadurecimento, é o turismo como negócio atraindo (turistas) para gerar empregos, impostos e perspectivas de mais investimento”, diz.

O Brasil é no verão um destino tradicional para os argentinos. De acordo com a Embratur, a cada ano, 1,7 milhão de turistas vindos da Argentina cruzam a fronteira e gastam US$ 2 bilhões em território brasileiro.

As praias brasileiras estão também atraindo um número maior de uruguaios, chilenos, peruanos, colombianos e paraguaios. E não raro, em algumas cidades costeiras da região Sul é mais comum ouvir o espanhol do que o português em meio ao alto verão.

A partir da campanha que está no ar, o presidente da Embratur diz que já se nota uma movimentação para um maior fluxo dos vizinhos latino-americanos na temporada 2015/2016.

“Temos visto isso em reservas de hotéis, de passagens, em aluguéis de casas e pacotes. Os turistas que veem gostam e voltam. O investimento não é só para o verão de hoje, fica acumulado na memória do turista”, diz Lummertz.

 

Fonte: Portal Fator Brasil