26/10/2015 - Projeto transforma o lixo orgânico de restaurantes paulistas em adubo

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Quanto lixo você produz na sua cozinha diariamente? Agora pense em um restaurante, que serve diariamente centenas de pessoas no almoço e no jantar. Quanto lixo um restaurante assim produz por dia? A resposta é: bastante.

Pensando nisso, a jornalista e especialista em sustentabilidade Fernanda Danelon criou o Instituto Guandu, uma instituição que busca transformar o lixo orgânico de grandes restaurantes em adubo de hortas urbanas, fechado o ciclo “do prato ao prato”.

 

Fernanda Danelon, sócia-fundadora do Instituto Guandu, mostra o primeiro composto gerado na nova Unidade Compacta de Processamento

 

Desde o ano passado, ela promove a coleta seletiva de resíduos orgânicos em 10 grandes restaurantes de São Paulo (SP), reduzindo o impacto ambiental e plantando a ideia de que o lixo que criamos é problema nosso. Usando métodos de compostagem acelerada, o Instituto Guandu consegue lidar com até 10 toneladas diárias de massa orgânica, transformando lixo em um poderoso fertilizante, usado em hortas orgânicas. Embora a compostagem não seja nenhuma novidade, ela é pouco usada na área urbana, o que aumenta volume dos lixões e a contaminação de lençóis freáticos.

“Nós fazemos a coleta seletiva diária dos resíduos orgânicos, produzimos abudo com um método de biodegradação otimizada, uma espécie de compostagem acelerada. Devolvemos o que era lixo em forma de hortas urbanas orgânicas. Além disso, promovemos palestras aos funcionários dos restaurantes, explicando a importância desse processo“, explicou Fernanda ao Zero Hora.

Para saber mais: http://institutoguandu.com/

 

Fonte: Hypeness