26/10/2015 - Horário de verão anima donos de bares em BH

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Desde o último dia 18 de outubro, o dia ficou mais longo devido ao início do horário de verão. Os proprietários de bares e restaurantes de Belo Horizonte esperam que, com os relógios adiantados em uma hora, mais clientes compareçam aos estabelecimentos, aumentando o movimento em até 35%. A fim de aproveitar o período mais favorável aos negócios, foram lançadas promoções e, além disso, os cardápios estão sendo reformulados para combinar com os meses mais quentes do ano.

O estabelecimento No Arco da Lapa, no bairro Serra, região Centro-Sul, é otimista e projeta crescimento de 30% durante o horário de verão. Um dos sócios, Luiz Fernando Balthazar, acredita que o maior fluxo de clientes nesse período possa minimizar a retração registrada ao longo de 2015. Conforme ele, a queda no movimento entre janeiro e setembro atingiu 50%, mas ele espera finalizar o ano com queda bem menos expressiva, de 20% sobre 2014.

Para garantir o melhor desempenho, a casa investe em uma promoção de rodada dupla de chope durante o happy hour, que acontece das 18 às 22 horas entre quarta e sexta-feira. Além disso, os chefes de cozinha também preparam alguns itens itinerantes para surpreender a clientela. Com o objetivo de manter o bom atendimento, funcionários freelancer são chamados para reforçar a equipe nos finais de semana.

O Espetossauro, no bairro Sagrada Família, na região Leste, completa um ano neste mês. O proprietário, Pedro Lins, também acredita que, nos meses de dias mais compridos, o movimento aumente até 35%. De acordo com ele, o principal atrativo são as cervejas long neck a um preço mais em conta, um dos itens mais procurados pelos consumidores na época de calor.

Lins se prepara para inaugurar, ainda em outubro, a primeira filial da rede, em uma das vias mais movimentadas do bairro Cruzeiro, na região Centro-Sul. O empresário mantém em sigilo o valor do investimento, mas esclarece que, apesar da turbulência política e econômica enfrentada pelo País, ele continua apostando fortemente na consolidação da marca. O Espetossauro, inclusive, deve se tornar franquia a partir do próximo ano.

Sem intervalo - As duas unidades da choperia Albano"s e o restaurante Haus, todos na região Centro-Sul, estão mais cheios desde o último fim de semana. "As pessoas chegaram para almoçar e ficaram até a noite. Não houve o intervalo que normalmente acontece entre os dois turnos", comemora o gerente das três casas, Odori Garcia. A expectativa é de que, durante o horário de verão, o movimento e o tíquete médio tenham incremento de aproximadamente 20%.

Nesta semana, os estabelecimentos lançam os cardápios de verão. O gerente adianta que eles incluem novos drinques, além de mais pratos frios e grelhados que tendem a substituir as frituras nessa época. As casas, porém, não contratam empregados temporários. "Já temos um quadro de funcionários que nos permite atender lotação máxima", diz.

O Bar Hashtag, na região Centro-Sul, abriu as portas no início de outubro e espera que o dia mais extenso ajude a ampliar o movimento em até 15%. O proprietário, Marcelo Solmucci, revela que, por enquanto, o estabelecimento recebe uma quantidade de clientes inferior às expectativas inicialmente projetadas, mas aposta em inversão com a aproximação do fim do ano.

Além de investir em promoções de bebidas alcoólicas e em um cardápio com mais opções tropicais, ele pretende atingir um público diferente daquele atendido pelos espetinhos, que se espalharam rapidamente pelas principais zonas boêmias de Belo Horizonte. "Pretendemos resgatar o serviço de atendimento em mesa, que nos permite conquistar aqueles que não se habituaram aos espetinhos", argumenta.

 

Fonte: Diário do Comércio