01/10/2015 - Lojistas de uma rua em São Paulo se unem para compartilhar clientes

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Nada melhor do que uma crise para gerar choques de criatividade. Uma das mais recentes iniciativas na tentativa de fidelizar clientes partiu de um grupo de 14 lojistas da rua Haddock Lobo, localizados entre as alamedas Franca e Itú, nos Jardins.

Para mostrar aos consumidores que, neste trecho da conhecida rua paulistana, podem encontrar quase tudo de que necessitam, o grupo, que se autodenominou "Alto Haddock, o Charme dos Jardins", criou uma ação promocional inédita, que envolve descontos e promoções.

Por exemplo: quem gasta acima de R$ 120 na compra de congelados na Massa Mia ganha um caderninho com vouchers, que dão direito a brindes, promoções, degustações, passeio de bike, além de descontos no banho do cachorro, em lojas envolvidas na ação.

Cada um dos 14 lojistas participantes definiu o seu preço mínimo para a entrega dos vouchers, que vão valer até o final de novembro.

Para quem trouxer o voucher, Rose Aguila, sócia-proprietária do salão de cabeleireiro Attitude, há 25 anos na rua, oferta 10% de desconto no corte de cabelo feminino, que custa R$ 180.

André Bandeira Rodrigues, sócio-proprietário do Espaço Quai D´ Orsay, uma tabacaria com área para entretenimento, oferece um welcome drink, uma bebida de “boas vindas”, para o cliente de estabelecimentos vizinhos.

A ideia de criar uma ação para compartilhar os clientes do comércio da rua surgiu de uma promoção bem-sucedida realizada em julho entre a Massa Mia, a mais nova no quarteirão, e a Sport Star Bikes, que está há duas décadas na rua Haddock Lobo.

Na compra de massa congelada no valor acima R$ 120, o cliente ganhava uma revisão da bicicleta. E quem gastasse mais de R$ 200 em acessórios ou serviços na Star Bikes era presenteado com uma porção de rondelii, que serve até três pessoas.

“Deu tão certo que decidimos consultar outros lojistas e ampliar a ação”, afirma Mônica Torres, proprietária da Massa Mia, que nasceu há 23 anos em Natal (RN).

É claro que o movimento dos lojistas da rua Haddock Lobo é reflexo da crise econômica, que desestimulou o consumo.

Lojas tradicionais da região dos Jardins e de outros bairros menos nobres da cidade reclamam da falta de clientes, principalmente as dos segmentos de roupas, sapatos, acessórios e produtos eletroeletrônicos.

“Mais do que aumentar as vendas, o que queremos, com a ação promocional, é segurar os clientes neste pedaço", afirma Débora Gelman, dona da Débora Quer, loja que reúne peças de designers de acessórios, joias em prata e roupas de festa sob medida. "Fazer com que ele descubra o que o grupo de lojas pode oferecer”.

O grupo quer é fazer com que o cliente da tabacaria, por exemplo, também preste atenção nos produtos da Débora Quer, da Coqueluche (artigos para casa) e passe a frequentar os restaurantes Batian Japanese Fast Food e Pizza na Mão.

O que os lojistas observam é que, normalmente, o cliente de uma loja não costuma prestar a atenção no comércio vizinho. Ele entra e sai de um estabelecimento que costuma frequentar sem olhar para os estabelecimentos do outro lado da calçada.

“Como as lojas são de ramos de atuação bastante distintos, pensamos em criar uma marca com conceito de shopping ao ar livre, inspirado no que ocorria com a rua Oscar Freire há anos atrás”, afirma André Bandeira Rodrigues, sócio-proprietário da tabacaria Espaço Quai D´ Orsay.

Para o economista Nelson Barrizzelli, consultor de varejo, esta é uma ação “extremamente oportuna e inteligente” e que, com certeza, pode ser imitada por lojistas de outras regiões.

No exterior, diz ele, é comum a distribuição de vouchers para descontos em lojas. “Há comerciantes de outlets que dão descontos somente para brasileiros. Mas ainda não tinha visto uma promoção cruzada como esta”, afirma ele.

A ação para o compartilhamento de clientes deve resultar em aumento de 20% nas vendas, segundo a expectativa dos lojistas.

Além de fomentar o comércio da rua, o grupo pretende resgatar o charme da região dos Jardins que sempre foi explorado e que, mais recentemente, na avaliação dos comerciantes, deixou de ser.

A tabacaria Espaço Quai D´Orsay está há um ano e meio na rua Haddock Lobo. “O que que a crise fez foi estancar nosso crescimento", diz Rodrigues. "Um cliente que vinha até a loja e tomava uísque de 18 anos, agora toma doses de 12 anos.”

A promoção para troca de vouchers se estende até o final de novembro, mas o grupo  pretende continuar ativo. A ideia é realizar outras ações para movimentar o comércio da rua também a partir de dezembro.

 

Fonte: Diário do Comércio Negócios - para ler na íntegra, visite o site.