18/09/2015 - Mãe e filha unidas pelo negócio

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Donas do Bar Dois Irmãos, elas foram as vencedoras do Comida di Buteco 2014 em Belém (PA)

 

De uma distribuidora a um bar que hoje é uma das referências em Belém (PA). O Bar Dois Irmãos, vencedor do Comida di Buteco 2014 na capital paraense, pertence na verdade à mãe, Marta e à filha, Kátia Alves. Tudo teve início em 2010, quando começaram vendendo cervejas e refrigerantes. Um mês depois as duas decidiram abrir as portas da loja para clientes que não fossem de comércio, oferecendo também churrasquinhos como tira-gosto.

A aceitação, de acordo com Kátia, foi melhor do que esperavam. “A vizinhança gostou bastante e, um ano depois, conseguimos alugar a loja do lado e ampliar o bar. Quebramos a parede que dividia as duas lojas e fizemos uma coisa só”, conta. Com o crescimento do negócio Kátia passou a cuidar da parte administrativa e sua mãe da cozinha.

Com a mudança de distribuidora para bar, as duas passaram a oferecer mais opções de petiscos e bebidas aos clientes. O cardápio foi então incrementado com peixes, camarão, chapas e bolinhos. Foi então que, já em 2012, mãe e filha receberam o convite para entrarem para o Comida di Buteco. Porém, o prazo já estava se esgotando e elas tiveram que adiar a sua participação para o ano seguinte.

 

Preparação para o Comida di Buteco

Com um ano pela frente antes do concurso seguinte, Marta e Kátia decidiram que queriam estruturar o bar da melhor forma possível para receber o festival. Alugaram, então, mais uma loja, ampliando pela segunda vez o espaço. “Reformamos, pintamos e colocamos mais mesas. Tudo para tentar oferecer algo bem bacana aos clientes que fossem ao nosso bar”, lembra Kátia.

O petisco escolhido em 2013 foi o bolinho com massa de macaxeira e recheio de charque. Apesar de Marta ser a responsável pela cozinha, foi sua filha quem criou o prato que participou do Comida di Buteco daquele ano. “Era obrigatório ter macaxeira ou linguiça. Todos estavam fazendo bolinho de macaxeira recheado com linguiça. Eu decidi que o faria recheado com charque, e foi um sucesso”.

O prato acabou levando, logo na estreia do bar no festival, o segundo lugar. A microempresária conta que, até hoje, esse é um dos tira-gostos que mais saem. E a primeira colocação não veio devido a poucos pontos.

A participação no concurso trouxe novos ares para o Bar Dois Irmãos. “Tínhamos uma expectativa muito positiva em relação ao Comida di Buteco, mas ela foi, em muito, superada. Vimos nosso movimento mais que dobrar e as contas, que estava um pouco desequilibradas, voltaram aos eixos”, garante Kátia.

 

Vitória e mudança de vida

Desde que participaram da edição de 2013 do Comida di Buteco, as proprietárias do Dois Irmãos comemoram o aumento gradativo e constante de seus clientes. “A gente não imaginava que o crescimento no movimento em nosso bar iria aumentar tanto. E nem que permaneceria também fora do período do concurso”, diz Kátia.

Para conseguir atender com qualidade, o bar, que tinha dois garçons, teve que contratar mais quatro e a cozinha, que tinha duas pessoas, também teve que contar com o auxílio de mais quatro temporários. Com o fim do concurso, três garçons foram efetivados e um permaneceu para atendimento aos fins de semana. Na cozinha os ajudantes temporários também foram contratados.

No concurso de 2014 não foi diferente. Kátia e Marta tiveram, mais uma vez, que contratar mão-de-obra extra para dar conta de atender a toda a demanda. “Fiquei com oito garçons atendendo durante o concurso do ano passado. Além disso, consegui fazer uma boa reforma no bar, comprar novos equipamentos, melhorando assim a estrutura e logística do coração do nosso negócio, que é a cozinha”, lembra Kátia.

O petisco escolhido foi a isca crocante, feita com filhote (um tipo de peixe) empanado na batata. Dessa vez quem inventou o prato foi a dona Marta. O sucesso, de acordo com Kátia, foi imediato. “As pessoas experimentavam e diziam que aquele seria o prato vencedor”. E, realmente, o prato foi o grande vencedor do Comida di Buteco Belém 2014.

Para quem quer participar, Kátia conta empolgada que o concurso é uma grande vitrine, e é um verdadeiro divisor de águas na vida do negócio. Porém, ela alerta que, além de receber novos clientes, é preciso saber fidelizá-los. “Mais que ter um prato com ótima apresentação, bons insumos e saboroso, é preciso atender bem o cliente. Eu foquei em trabalhar em cima de um bom atendimento, claro, oferecendo comida e bebidas com a melhor qualidade possíveis. E é assim que acredito que se tem sucesso”, concluiu Kátia.

 

Fonte: Revista MNMV nº15 *Matéria na íntegra disponível na versão impressa