04/09/2015 - Entidades empresariais se reúnem com deputados para debater aumento dos impostos no Tocantins

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Durante a tarde de terça-feira (1º/9) representantes dos setores industrial e comercial estiverem presentes em reunião na Assembleia Legislativa do Tocantins. A reunião abordou a preocupação dos empresários do estado sobre o aumento dos impostos, proposta pelo Governo do Estado.

Para o presidente da Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa), Fabiano do Vale, existem formas mais plausíveis para controlar a situação. “Conseguimos entender que o Governo tem que tomar medidas, cortar custos e despesas, mas, acreditamos que existem outras maneiras possíveis sem o aumento dos impostos. O Governo tem que tentar se ajustar dentro das suas condições, que é o que as empresas e cidadãos fazem, para que as coisas aconteçam. Cobrar mais impostos se torna inviável”, ressaltou o presidente.

Segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojista de Palmas (CDL Palmas), a união das entidades, as discussões e reuniões com os deputados são essenciais para encontrar a melhor solução possível para ambas as partes. “Nós agradecemos o espaço, o tempo e a abertura dos deputados presentes na reunião. Solicitamos a todos que se fizeram presentes maior cautela e atenção em todos os itens que se referem ao aumento de carga tributária. A população não pode ser mais penalizada, precisamos reverter essa situação”, destacou.

A presidente da Associação Tocantinense de Supermercados (Atos), Maria de Fátima, afirma a posição das entidades frente as propostas. “Nós vemos que o aumento dos impostos onera os preços e custos das empresas, o que as deixam menos competitivas. Nós visualizamos um reflexo negativo na economia, por isso somos contra esse aumento. Somos favorável a uma reforma administrativa eficiente, mas, jamais ao aumento de impostos porque achamos que não é a solução” salientou.

Os deputados Luana Ribeiro (PR), Eduardo Siqueira Campos (PTB), e Ricardo Ayres (PSB) se mostraram favoráveis a discussão das possibilidades de reverter o cenário. “É seguindo exemplos mundiais que deram certo, fortalecer o empresariado, que a gente recupera da crise. Não tem como ir na contra mão da história. A máquina tem que impulsionar e fortalecer o empresariado. Nós não vamos deixar a crise piorar”, disse a deputada Luana Ribeiro.

Ao final da reunião as entidades protocolaram documento solicitando aos deputados apoio contra o aumento dos impostos. Assinaram o documento: Adat, Atos, Abrasel, Acomac, Abav, Ajee, CRA, CRC, Faciet, Fecomércio, FCDL, Fieto, Sescap, Sincodive, Aprosoja, Aciara, Acipa e CDL Palmas.

 

Fonte: Jornal Agora