26/08/2015 - Belém realiza Festival Internacional do Chocolate e Cacau e Flor Pará em setembro

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Sob o tema Trilogia da Sedução, evento une chocolate, flores e joias

 

Dois grandes eventos unem gastronomia, flores, joias, turismo e agronegócios na capital paraense entre os dias 17 e 20 de setembro. Realizadas simultaneamente no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, a terceira edição do Festival Internacional do Chocolate e Cacau Amazônia e a 13ª edição do Festival Flor Pará apresentarão a Trilogia da Sedução, aliando os prazeres e encantos do chocolate, flores e joias. Durante quatro dias, o evento promove programação variada, que inclui feira com exposição de marcas de chocolate gourmet, expositores de flores tropicais cultivadas na Amazônia, ciclo de palestras, rodadas de negócios, workshops, concursos, desfile de joias fabricadas no polo joalheiro do Pará, atrações culturais, atividades para crianças e ainda um circuito gastronômico que reúne alguns dos melhores restaurantes de Belém.

O Festival Internacional do Chocolate e Cacau Amazônia e Flor Pará é uma realização do Governo do Estado do Pará através da Secretaria de de Desenvolvimento Agropecuário e de Pesca (Sedap), SEBRAE, FAEPA, CEPLAC e Instituto Biofábrica de Cacau. E é organizado pela MVU Empreendimentos, empresa do Grupo M21, idealizadora do projeto. A entrada custará de R$ 10 inteira e R$ 5 a meia e os ingressos podem ser adquiridos no local.

Chocolate - Experiente na produção de frutas como açaí, cupuaçu e castanha, hoje, o Pará é o segundo maior Estado produtor de cacau do país, com mais 90 mil toneladas por ano, que representam 30% de toda a produção nacional. O Estado fica atrás apenas da Bahia – com 60% da produção – e vem se consolidando como uma importante representação no mercado internacional de chocolate e amêndoas de cacau selecionado. “O objetivo é juntar esses dois grandes polos produtores, Bahia e Amazônia, incentivar a produção e mostrar ao mundo que o Brasil produz chocolate fino, saudável e muito saboroso, com alto teor de cacau”, explica Marco Lessa, empresário e organizador do Festival Internacional do Chocolate e Cacau edições Bahia e Amazônia.

A maior parte da produção de cacau no Pará, cerca de 80%, é oriunda de pequenos agricultores. Entre eles, Izete dos Santos Costa, mais conhecida como Nena. Às margens do rio Guamá, na Ilha do Combu, ela faz e comercializa barrinhas de chocolate embaladas na folha do cacaueiro, cacau em pó, brigadeiros e nibs de cacau. Com a ajuda de um moedor de carne para triturar as amêndoas, a ribeirinha conseguiu dar liga à massa de cacau sem precisar adicionar açúcar, criando assim uma fórmula de chocolate 100% cacau. Hoje, Nena fornece seu chocolate rústico para o premiado D.O.M., restaurante de Alex Atala, chef paulistano que figura entre os melhores do mundo.

Programação - Dentro da programação do Festival, a Feira do Chocolate contará com exposição e venda de 12 marcas brasileiras oriundas da Bahia, Pará e Rio Grande do Sul. O evento também proporciona oportunidades de negócios e qualificação ao reunir especialistas do setor e renomados chefs confeiteiros do país. Para as palestras e workshops de gastronomia, estão confirmadas presenças como Chloé Doutre-Roussel, consultora francesa e uma das maiores autoridades do mundo em degustação de chocolates e autora do livro The Chocolate Connoisseur; Maria Fernanda Di Giacobbe, Embaixadora do Cacau e Chocolate da Venezuela; além dos renomados chefs Giuliana Cupini, André Bispo, Rafael Barros, Mirian Rocha e Abner Ivan. Este último foi premiado no 12º Festival Internacional de Chocolate de Óbidos, em Portugal, no ano passado, pela criação da sobremesa "Verrine Diferentes Sensações", com a combinação inusitada de chocolate, fava da Amazônia e ampola de azeite extravirgem.

O 3º Festival Internacional do Chocolate e Cacau da Amazônia traz na bagagem sete edições de sucesso em Ilhéus, na Bahia. Realizada em junho deste ano na terra de Jorge Amado, a sétima edição baiana do evento recebeu cerca de 30 mil visitantes e movimentou mais de R$ 10 milhões em negócios.

Circuito Gastronômico - A gastronomia do Pará é criativa, autêntica e marcada por grande diversidade. É mais que uma prática alimentar, é um ritual que mistura as heranças indígenas, africanas e europeias que marcam a origem histórica e étnica dos habitantes locais. Tacacá, maniçoba, pato no tucupi e uma variedade de frutos, entre os quais açaí, bacuri e cupuaçu merecem referência, convergindo numa gastronomia exótica, rica em cores, aromas e sabores únicos. É nesse contexto que ocorre, entre os meses de agosto e setembro, o II Circuito Gastronômico Chocolate e Cacau. Promovido pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Pará (Abrasel) e sob a coordenação do chef Fábio Sicilia, que comanda o Famiglia Sicilia, em Belém, o circuito reúne 25 restaurantes da cidade.

Até 20 de setembro, estarão disponíveis no menu de cada casa pratos à base de chocolate, elaborados exclusivamente para o período. “A ideia é que esses pratos possam ser incorporados ao cardápio fixo das casas, como ocorreu em alguns casos no ano passado”, revela Fábio Sicilia. Os preços variam de acordo com a faixa praticada por cada restaurante. “Geralmente ficam até abaixo da média dos valores cobrados pela casa, para incentivar mesmo o consumo desse produto tão rico do nosso Estado, que é o cacau”, garante o chef.

 

Fonte: Revista Dinheiro Rural *Para ler na íntegra, visite o site da revista