13/08/2015 - Abrasel e Brazcarnes discutem perspectivas no mercado de churrascarias

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Lucas Zanchetta, fundador e presidente do Conselho de Administração da holding Brazcarnes, falou aos sobre as novas perspectivas no mercado de churrascarias

 

 

A guerra dos espetos foi o tema de umas das palestras no primeiro de evento do 27º Congresso Abrasel. O empresário e investidor do mercado de capitais, Lucas Zanchetta, fundador e presidente do Conselho de Administração da holding Brazcarnes, falou aos empresários presentes no auditório do Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB) sobre as novas perspectivas no mercado de churrascarias. Segundo Zanchetta, o churrasco representa a cultura gastronômica brasileira para o mundo.

“Nenhum outro tipo de alimentação fora do lar consegue se internacionalizar com a facilidade de uma churrascaria-rodízio. Investir no setor de food service de carne é investir na apresentação da nossa culinária”, disse durante o evento.

Como principal case de sucesso, Zanchetta exemplificou toda a saga da marcas Vento Haragano, administradas pela Brazcarnes. A Vento Haragano possui mais de 25 diferentes cortes de carne e é reconhecida nacionalmente por sua alta gastronomia de qualidade, com destaque para a picanha Black Angus, importada da Austrália. “No primeiro ano de gestão da Brazcarnes conseguimos ganhar o prêmio máximo da gastronomia paulistana em termos de rodízio, que é concedido pela revista Veja Comer & Beber, desbancando doze anos de hegemonia de outra excelente casa, que é a Fogo de Chão”. No segundo ano de gestão, foi aberta uma segunda casa, com o dobro de tamanho, com 700 lugares, na região do Morumbi, em São Paulo.

Lucas também falou sobre a criação da Unibraz, uma universidade corporativa criada pela Brazcarnes para possibilitar uma maior perspectiva profissional aos colaboradores da casa. Em um curso de dois anos, é possível ser certificado com um diploma de ensino superior de Administração e Gestão em restaurantes churrascarias. Segundo Lucas Zanchetta, “esta é uma oportunidade de o garçom se sentir valorizado, de ser gerente na expansão internacional das casas e perpetuar o negócio”.