26/06/2015 - Franquia: funcionamento e controle do negócio

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Franquias são ótimas para adquirir uma situação financeira estável que não dependa de somente um mercado de trabalho

 

Consultores financeiros de sucesso são enfáticos: quanto mais diversificada for sua fonte de renda, mais chances você vai ter de adquirir uma situação financeira estável que não dependa de somente um mercado de trabalho.

As franquias caem como uma luva nesse tipo de fonte de renda. Elas oferecem uma oportunidade única de ter seu próprio negócio sem precisar se preocupar com a criação de uma fórmula de sucesso – ela já existe e já tem um histórico bem-sucedido; basta analisar o custo-benefício, investir e fazer sua parte dar certo.

Para você ainda não entende direitinho como controlar melhor seu negócio franqueado, seguem algumas informações que podem ajudar.

 

O que é franquia?

A franquia é uma autorização concedida por uma marca a um indivíduo ou grupo que o possibilita realizar atividades comerciais utilizando os sistemas, as estratégias de negócio e de marketing, as estratégias operacionais e o nome da empresa do franqueador. É uma relação que permite que o franqueado invista em uma marca já existente e capitalize sobre ela, obtendo um retorno sobre o investimento.

Outra maneira de definir a franquia seria imaginá-la como um ramo do negócio já existente em outro local. Geralmente, marcas de restaurantes que fazem sucesso são frequentemente transformadas em franquias, espalhando-se pelo país – ou até mundo – inteiro. É o caso de redes de fast food, como o McDonald’s, Burger King, Subway, etc.

 

Como funciona a franquia

O processo para adquirir uma franquia tem duas vias importantes. De um lado, o franqueado precisa garantir que suas expectativas do negócio e do investimento sejam coerentes e correspondidas. De outro, o franqueador tem a responsabilidade de analisar a proposta, considerar a probabilidade de sucesso do franqueado e tomar a decisão mais sábia para o negócio.

Quando o interesse é comunicado e a relação entre franqueado e franqueador é iniciada, é preciso realizar alguns passos:

1. O franqueador envia alguns materiais informativos sobre o negócio. Talvez seja necessário que o franqueado em potencial preencha um formulário.

2. Se o processo avançar e for tomada a decisão de adquirir a franquia, o franqueado paga uma taxa de entrada, também conhecida como franchising fee, ao franqueador quando o contrato é assinado. Esse é o investimento mínimo para se adquirir a franquia.

3. É iniciada a estruturação do negócio, colocando em prática o plano de negócios contemplando as taxas, os royalties, o porcentual destinado ao marketing da empresa, custos fixos e variáveis e outros gastos.

 

A Lei da Franquia

Além do planejamento financeiro e estratégico, é muito importante ter um bom conhecimento da lei que rege esse tipo de negócio. Isso pode ajudá-lo a tomar decisões em longo e curto prazo visando a boa condição legal da empresa e antecipando possíveis problemas que podem surgir ao longo do caminho.

A lei de franquia, também conhecida como lei de franchising, é um documento que regulariza esse tipo de negócio. A lei foi criada com base no modelo americano e torna obrigatório o fornecimento de informações pelo franqueador para o candidato a franqueado, tornando transparente e segura a relação entre o franqueado e o franqueador. É registrada sob o número 8995 e foi homologada em dezembro de 1994.

A lei de franquia estabelece a obrigatoriedade da Circular de Oferta de Franquia, um documento que informa ao candidato a franqueado todas as informações sobre como o negócio funciona, desde as taxas requeridas até a operação do negócio. Isso permite que o franqueado avalie cautelosamente se o negócio é viável para ele.

De acordo com a lei, não há vínculo empregatício entre franqueado e franqueador. O sistema de franquias define que há apenas a cessão de direitos de uso da marca ou patente mediante remuneração direta ou indireta.

A lei também protege o franqueador caso ele não queira aceitar um franqueado. Ele tem o direito de avaliar a proposta e aceitá-la ou não, de acordo com critérios pré-estabelecidos.

 

Como controlar seu negócio depois do primeiro passo?

Qualquer que seja o mercado da franquia, é indispensável ter um bom sistema de controle do negócio. Isso envolve fazer um balanço exato dos investimentos necessários, do caixa do estoque, de toda a operação para o bom funcionamento da empresa.

É imprescindível fazer um planejamento, contratar uma consultoria, realmente se informar sobre o assunto. O sistema de controle de estoque da Conta Azul é uma ótima ferramenta para auxiliar você com a administração da franquia.

Depois de tomar tanto tempo analisando e planejando seu investimento, não arrisque tudo antes de buscar essa ajuda para controlar bem seu negócio. Isso faz toda a diferença!

 

Fonte: Segs