11/06/2015 - Para presidente da Abrasel "turismo pode ser o diferencial"

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Setor de alimentação fora do lar registrou uma queda de 4,5% no número de efetivos pelo Brasil

 

 

Durante a abertura da 31ª edição da Fispal Food Service, que ocorre entre 9 e 12 de junho, no Expo Center Norte, em São Paulo, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) apresentou o balanço do setor no primeiro trimestre deste ano. O destaque fica para a queda de mais de quase 8,3% no faturamento total no País, em relação aos últimos três meses de 2014. “Essa baixa é comum para a época. Os inícios de ano são sempre mais difíceis que o fim dos anteriores”, disse o presidente executivo da Abrasel, Paulo Solmucci Junior, que ainda destacou o percentual de gasto do público em refeições externas. “Cerca de um terço de tudo que o brasileiro gasta com alimentação é fora de casa”.

Outro número que chamou a atenção durante a apresentação foi a redução no quadro de pessoal. Após dez anos de crescimento, o setor registrou uma queda de 4,5% no número de efetivos pelo Brasil. “A atual crise que o País vem passando afeta todos os segmentos, mas há caminhos que podem servir de válvula de escape para amenizar o mau momento”, afirmou o presidente da Abrasel São Paulo, Percival Maricato.

Para ele, um dos meios de fugir da crise é apostar no turismo doméstico. “Com a alta do dólar, o brasileiro tem pensado duas vezes antes de viajar ao Exterior. E isso pode ser muito bom para o mercado interno. Ao invés de gastar milhões em mercados externos, o viajante passa a deixar seu dinheiro dentro do Brasil, passando por outras cidades e estados”, avaliou Percival.

 

Fiel da balança

De acordo com Solmucci, o turismo pode vir a ser o diferencial para que destinos turísticos enfrentem o atual momento econômico. “Podemos observar que locais com um forte mercado turístico tiveram um início de ano relativamente melhor que outros sem essa fonte. Ao invés da baixa, registrada pela maioria, houve estabilização ou até mesmo um leve crescimento nestes mercados”, analisou.

O presidente da Abrasel ainda relatou sua expectativa para 2015. “Um ano com alto número de feriados e a recente alta no valor do dólar podem fazer com que setores como o de restaurantes e bares, e o turismo sejam os grandes beneficiados”.

 

Fonte: Panrotas