CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Iniciativa está entre as atividades do 10º Festival Gastronômico Brasil Sabor e visa a valorização da pesca tradicional sustentável

 

De 14 a 31 de maio será realizado o roteiro gastronômico Do Mar à Mesa, onde chefs de cozinha irão preparar deliciosos pratos usando pescados que constam na “lista verde”, isto é, que estão disponíveis em maior quantidade no meio ambiente.

Promovida pela Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) em parceria com o WWF-Brasil, a iniciativa está entre as atividades do 10º Festival Gastronômico Brasil Sabor e visa a valorização da pesca tradicional sustentável em pequena escala do litoral paulista. A intenção é criar uma conexão direta dos pescadores com os melhores chefs do Brasil. Esta iniciativa faz parte do Programa Marinho do WWF-Brasil e tem como principal objetivo o consumo consciente do pescado, por meio da valorização da pesca tradicional sustentável em pequena escala, visando influenciar a opinião pública sobre o consumo consciente.

“A redução do volume de pescados dos último anos é um sinal crucial de que estamos consumindo muito além do que a natureza consegue repor. Algumas espécies marinhas estão beirando a extinção por conta da pesca industrial predatória”, comenta a coordenadora do Programa Marinho do WWF-Brasil, Anna Carolina Lobo. “A iniciativa Do Mar à Mesa é uma forma que encontramos de conscientizar os consumidores e donos de bares e restaurantes sobre a importância de se consumir pescados inseridos na lista verde do Guia de Consumo Responsável de Pescados para ajudar a vida marinha a se recompor”, complementa.

Mais de 70 restaurantes do Estado de São Paulo participam do roteiro. A ação convida renomados restaurantes a oferecer um prato, por preços acessíveis, com pescados sustentáveis. Dentre as espécies sugeridas estão Anchoíta, Atum em lata, Baiacu, Bonito, Calamar, Camarão-barba-ruça, Camarão-branco, Camarão-santana, Carapeba, Cavala, Cavalinha, Espada, Cororoca, Espada, Lula, Manjuba Olhere, Palombeta, Sardinha-boca-torta, Sardinha-laje, Savelha, Sororoca, Xerelete (Carapau) e Xixarro.

 

A pesca no Brasil

Segundo dados da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) relativos a 2008, o país produz 1,2 milhão de toneladas/ano, sendo que 415 milhões de toneladas são provenientes da aquicultura (33,5%). O restante vem da pesca artesanal e industrial. A meta do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) para 2015 é aumentar a produção nacional para 20 milhões de toneladas/ano.

“Para alcançarmos nossos objetivos pesqueiros, os oceanos pagam um preço muito caro. Em torno de 7 milhões de toneladas de vida marinha são descartadas anualmente no mundo; 308 mil golfinhos e baleias morrem devido a captura incidental em redes de pesca”, relata Anna Carolina.

No Brasil, de acordo com a FAO, entre 2000 e 2009, o consumo de peixe per capita aumentou cerca de 30% no Brasil, enquanto o de carne bovina cresceu 10%.

 

Fonte: WWF