22/12/2014 - "Rede de Comerciantes Protegidos" chega ao bairro de Lourdes

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Sistema será implantado em região de Belo Horizonte com grande concentração de bares e restaurantes

 

Bares e restaurantes, além de lojas do bairro de Lourdes da capital já podem participar da "Rede de Comerciantes Protegidos", um sistema sem custo que utiliza a tecnologia do WhatsApp para troca de informações sobre segurança patrimonial e comercial. O programa, implantado no dia 22 de outubro na Savassi, já contribuiu com a redução de 40% da criminalidade da região.

Na região de Lourdes, bairro que conta com um número expressivo de estabelecimentos destinados ao setor de alimentação fora do lar, a efetivação da Rede de Comerciantes Protegidos conta com a parceria da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Minas Gerais (Abrasel-MG) e com o apoio da Associação da Praça Marília de Dirceu e Adjacências (Amalou).

 

Funcionamento - O Programa da Rede de Comerciantes Protegidos possui um sistema prático e simples. Inicialmente é realizado um credenciamento, em que são catalogados todos os comerciantes de cada rua. Após, é enviado para os lojistas um formulário de compromisso, constando o nome, estabelecimento e número de celular. Assim os participantes da rede trocam informações sobre segurança e se comunicam por meio do aplicativo WhatsApp. Segundo o Major Marcellus de Castro, Comandante da 4ª. Companhia da PM, são proibidas piadinhas ou brincadeiras no aplicativo, pois o intuito é fornecer informações relevantes, como a presença de suspeitos ou ocorrência.

Neste contexto, o presidente da Abrasel-MG destaca a importância da tecnologia como mecanismo de segurança. "Hoje, com a modernidade e com a criação de aplicativos de comunicação, é possível agrupar indivíduos que compartilham de interesses semelhantes e se ajudam mutuamente em prol de um objetivo maior, que é a manutenção da segurança", garante Fernando Júnior.

Ainda por meio do WhatsApp, os policiais encaminham mensagens de autoproteção para os lojistas, orientando-os como aumentar o nível de segurança do estabelecimento, além de monitorar os comunicados, agindo conforme a demanda. Para a criação e manutenção da rede, é essencial que cada participante tenha em seu estabelecimento um smartphone, colocando em prática as orientações fornecidas pela PM. Como suporte para o projeto de Lourdes, a 4ª. Companhia da PM disponibilizará policiais que realizarão rondas na região e estarão aptos a agir quando necessário.

O presidente da CDL/BH, Bruno Falci, destaca dois benefícios da "Rede de Comerciantes Protegidos". A primeira é a união dos lojistas e a outra a melhoria da sensação de segurança na região. "A cidade só tem a ganhar com essa integração entre empresários e poder público", afirmou Falci. "Afinal a segurança pública é responsabilidade de todos", completou.

 

A Rede - Implantada em 22 de outubro, pela CDL/BH em parceria com a PMMG, a "Rede de Comerciantes Protegidos", é um sistema sem custo adotado pelos empresários da Savassi, região Centro-Sul de Belo Horizonte, que utiliza a tecnologia do WhatsApp para troca de informações sobre segurança patrimonial e comercial. O sistema pioneiro na capital mineira já tem a adesão de cerca de cem empresários na região.

 

Fonte: Maxpress