12/12/2014 - Bares e restaurantes esperam aumentar o lucro no fim do ano

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Eventos corporativos e encontros de amigos garantem a boa fase do setor em Belo Horizonte

 

O fim de ano está movimentando os bares e restaurantes da Capital. Estabelecimentos de diferentes estilos e tipos de comida devem registrar uma média de 15% a 20% de crescimento nas vendas em dezembro, segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Minas Gerais (Abrasel-MG). Entre os principais motivadores desse aumento estão as festas corporativas de fim de ano e os encontros entre amigos e familiares para comemoração do Natal.

O diretor-executivo da Abrasel-MG, Lucas Pêgo, afirma que dezembro é considerado alta temporada no setor de alimentação fora do lar. Isso porque o fim de ano vem acompanhado de muitos eventos de empresas, instituições e grupos, que se reúnem para a comemoração das metas atingidas e atividades realizadas durante o ano. Além disso, ele lembra que é o mês em que as pessoas recebem o 13º salário e por isso investem mais na alimentação e lazer.

"Esses são os principais motivos que impulsionam as vendas nos bares e restaurantes, mas há ainda dois fatores que impactam: o horário de verão e as altas temperaturas. Como as pessoas têm uma hora a mais de sol, ficam mais dispostas a fazer um happy hour. Ao mesmo tempo, o calor induz ao consumo em estabelecimentos que vendem bebidas ou alimentos, como o açaí", completa.

Pêgo afirma que a expectativa de crescimento de 15% a 20% nas vendas em dezembro é menor que as registradas em anos anteriores a 2013. Isso porque, segundo ele, desde o ano passado o setor tem enfrentado dificuldades, como o alto custo de insumos e serviços como energia, água e gás. "Em 2013 não tivemos nenhum crescimento, então a expectativa para este ano está até positiva, considerando o cenário econômico", analisa.

O diretor afirma que todos os tipos de estabelecimentos de alimentação fora do lar lucram com o fim do ano, inclusive os restaurantes estilo self-service e que não funcionam à noite. De acordo com Pêgo, para atrair ainda mais clientes nesse período, os empresários apostam em estratégias como pacotes para grupos, promoções e decorações natalinas.

Localizado no bairro São Pedro, na região Centro-Sul da Capital, o Grampa"s Attic Pub registra crescimento de 30% a 40% nas vendas, segundo a sócia Roberta Andrade Loureiro. Ela explica que o movimento é principalmente de funcionários de empresas, que vão ao local para confraternização de fim de ano. "Eles vêm em grupos de 25 a 30 pessoas, fazem amigo oculto e têm a oportunidade de comemorar em um local diferente, tomando chope artesanal local", afirma. Segundo ela, o principal diferencial do pub são os chopes exclusivos de cervejarias mineiras.

Segundo ela, a empresa oferece um menu fechado para as empresas que fazem suas festas no local. O bar oferece pratos como asinhas de frango apimentadas, anéis de cebola empanadas e porções de carne. A sócia explica que o preço depende do que o pacote inclui, mas a média varia de R$ 40 a R$ 70 por pessoa. O estabelecimento também oferece a possibilidade de fechar um barril de chope ou usar uma banheira decorativa que há no local e enchê-la de garrafas de cerveja. Nessa época do ano o Grampa"s Attic Pub ainda oferece promoções às terças, quartas, quintas-feiras e domingos.

Outro estabelecimento que está lucrando com o fim do ano é o Restaurante Província Di Salerno, que fica no bairro de Santa Efigênia, também na região Leste. De acordo com a consultora gastronômica Fernanda Peluso, as vendas em dezembro aumentam cerca de 30%, o que torna este mês o melhor do ano. "Nessa época as pessoas precisam de espaços para confraternizar, então recebemos muita demanda de festas de fim de ano, tanto de empresas quanto de famílias", diz.

O restaurante oferece todo tipo de massa artesanal e pratos típicos da Itália e o tíquete médio é de R$ 46. Para acompanhar o clima natalino, o restaurante foi decorado com folhagem e flores da época e papais noéis em cima das mesas. "Sabemos que essa é uma época importante no mundo inteiro e a decoração traz um aconchego e dá ao cliente a sensação de casa, mas com o benefício de um atendimento profissional de restaurante", afirma.

 

Fonte: Diário do Comércio