15/10/2014 - McDonald's contrata "caçador de mitos" para negar "gosma rosa" em nuggets

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Iniciativa pretende acabar com dúvidas de fãs e difamadores da marca

 

O McDonald's lançou aos Estados Unidos uma campanha para combater rumores sobre a origem dos produtos vendidos pela companhia. Os vídeos não foram mostrados na TV ainda, mas estão na internet.

A campanha se contrapõe a informações que rodam o mundo sobre seus produtos, como a de que carne dos hambúrgueres teria minhocas e a de que os nuggets seriam feitos com uma "gosma rosa" (uma massa rosada composta de sobras de frango e amônia).

O programa já tinha sido adotado, nos mesmos moldes, no Canadá, na Austrália e na Nova Zelândia.

A iniciativa foi batizada de "Nossa comida. Suas perguntas" ("Our Food. Your Questions", no original) e pretende incentivar detratores e fãs da marca a enviarem todas as suas dúvidas sobre os lanches vendidos pela franquia.

Para isso, a empresa contratou Grant Imahara, ex-apresentador do programa "MythBusters" ("Caçadores de Mitos", especializado em comprovar ou desmentir teses e boatos da cultura popular).

Ele vai aparecer em uma série de propagandas respondendo a perguntas reais, enviadas por consumidores por meio das redes sociais.

O primeiro vídeo mostra Imahara em uma fábrica da fornecedora de carnes do McDonald's, mostrando o processo de produção dos hambúrgueres da empresa.

"Nós somos mais questionados pela procedência da carne do que qualquer outra coisa, por isso resolvemos começar a campanha por esse tópico", afirmou o chefe de estratégias de marca do McDonald's nos Estados Unidos, Kevin Newell, em entrevista reproduzida pelo site "Huffington Post".

Um site compilando as principais perguntas dos consumidores e respectivas respostas do McDonald's já está funcionando, e a empresa tem respondido mesmo às perguntas mais espinhosas, como "é verdade que a carne de vocês tem amônia?".

Em nota, o vice-presidente de comunicação da empresa afirmou que "no ciclo de notícias atual, as pessoas estão buscando respostas mais rápidas e diretas às suas perguntas sobre a nossa comida".

 

Fonte: UOL